Uma noite Inesquecível

sexta-feira, 21 de julho de 2017

A Wallflower Christmas
Lisa Kleypas
Editora Arqueiro

Tradução:Viviane de Diniz
ISBN:9788580417296
Ano:2017
Páginas:144

Sinopse
 O Natal está se aproximando e Rafe Bowman acaba de chegar a Londres para uma união arranjada com Natalie Blandford. Com sua beleza estonteante e o físico imponente, ele tem certeza de que a linda aristocrata logo cairá a seus pés.

No entanto, seus terríveis modos americanos e sua péssima reputação de farrista deixam Hannah, a prima da moça, chocada. Determinada a proteger Natalie, ela vai tornar a tarefa de cortejar a jovem muito mais difícil do que Rafe esperava.

Hannah, porém, logo começa a se importar mais do que gostaria com o rude pretendente da prima. Rafe, por sua vez, passa a apreciar um pouco demais a companhia de Hannah, uma mulher forte e pragmática com um coração doce e gentil. E quando Daisy, Lillian, Annabelle e Evie, quatro amigas inseparáveis que já conseguiram encontrar o homem de seus sonhos, decidem agir como cupídos, quem sabe o que pode acontecer?

Uma noite inesquecível é uma viagem mágica pela Londres vitoriana, com os diálogos espirituosos e personagens memoráveis que consagraram Lisa Kleypas como uma das autoras de romances de época mais aclamadas pelo público. Nesta continuação da série As Quatro Estações do Amor, os mais cínicos se tornam românticos e até os mais tímidos suspiram, arrebatados de paixão.

Resenha por Ver Sobreira

Muito parecido com alguns dos outros livros da série Wallflower, porém "Uma noite Inesquecível" começou um pouco fraco, mas, no final, estava completamente engajada na leitura que até acordei de madrugada para terminá-lo. Acho que simplesmente não entendo este conceito de amor / ódio, principalmente nos livros de época. Como uma pessoa pode um minuto realmente não gostar de alguém, muitas vezes por nenhum motivo particularmente bom, e no próximo se derreter em um abraço apaixonado, mas ok é ficção. Também admito que o tamanho do livro fez parecer um romance muito rápido, em que tudo ocorre por uma questão de apenas dias, mas, mais uma vez, Lisa Kleypas puxou todas as pontas soltas no final e me fez acreditar totalmente que Rafe e Hannah estavam completamente apaixonados um pelo outro e realmente teria uma "happy end".

Não estava inteiramente certa  sobre a personalidade Rafe  Bowman no início.  Ele me pareceu apenas arrogante e cafajeste, acostumado obter o que queria, e queria Hannah. Uma vez que chegaram ao Stony Cross Park (o lugar onde tantos momentos mágicos nasceram nas histórias de Lisa Kleypas), ele começou a mostrar mais vulnerabilidade. A conversa com seu pai foi muito reveladora, porque mostrou o quanto Rafe (como suas irmãs, Lillian e Daisy) estava tentando obter a aprovação de seu pai toda a vida e nunca conseguiram. Ele pareceu ter percebido isso há alguns anos quando quebrou os laços com o pai dele, mas na esperança de ainda herdar a fortuna da família, ele está de volta e considerando se casar com a escolha do pai de uma noiva para ele. Apesar disso, Rafe defende Thomas Bowman de uma certa forma, sem importar as consequências. Ele mostrou que tem uma grande força de caráter. Por causa disto, acho que ele talvez tenha testado inconscientemente Hannah, que o desaprovava  quando se conheceram pela primeira vez, para ver se ela ainda se importaria com ele, apesar de sua fachada de "bad boy". 


Além disso, temos a parte sobre o soldado de brinquedo foi doce e dolorosa. Kleypas sempre é muito boa em fazer uma pequena lembrança importante para o desenvolvimento do personagem. Só queria que ela tivesse encontrado um caminho para Rafe  mesmo contar seu lado da história para Hannah, em vez de vir de Lillian. Sempre penso que os personagens secundários que relacionam a informação sobre o passado geralmente levam boas oportunidades para construir a intimidade entre o herói e a heroína, mas admito que esse elemento não era tão irritante neste livro quanto foi em outros já lidos. O melhor de tudo, sua carta de amor para Hannah era totalmente digna de calor. Além de colocar as páginas em chamas, creio que provava, sem sombra de dúvida, quão profundamente ele a amava.

Hannah lentamente tornou-se mais disposta a passar o tempo com Rafe que, por sua vez, ajudou-a a conhecer o homem embaixo da fachada. Hannah acabou por ser uma jovem muito gentil e sensível. Adorei como ela o"Um Conto de Natal" de Lewis Caroll para as crianças todas as noites, e Rafe não conseguia resistir a ouvir também. Eu pensei que algo poderia vir da afirmação de Rafe de que Hannah estava cansada de estar na sombra de Natalie, mas nunca realmente foi mais longe. Hannah talvez pudesse ter sido um pouco mais desenvolvida do que ela, mas, em geral, achei que ela fosse uma heroína simpática.

Foi realmente bom ver todos as Wallflowers e seus maridos novamente. Realmente foi  doce como elas se uniram para ajudar Hannah e fez dela um membro não oficial de seu grupo. Os fãs de Sebastian e Evie( meu casal favorito) e Marcus e Lillian ficarão felizes em saber que ambos os casais recebem suas próprias cenas de amor. Fiquei um pouco desapontado com o fato de que não havia mais interações entre Simon e Annabelle e Matthew e Daisy. O último casal e Simon nem sequer apareceram até a metade do livro. Pelo menos, Simon e Annabelle tiveram uma cena de carinho com a implicação de que eles estavam indo para um amor intenso, mas Matthew e Daisy  nem conseguiram tanto.

Talvez seja sua personalidade forte, mas Lillian sempre é um ladra de cena. Ela  é minha heroína Wallflower favorita. Ela se sentiu dentro de um teste sobre o o amor de Marcus por si. Percebi que seu passado poderia lhe dar algumas questões de insegurança, mas alguém pensaria que depois de dois anos de casamento com ele, ela teria crescido e mudado o suficiente para que ela não tivesse dificuldade em confiar nele, especialmente quando sua paixão não parecia diminuir nem um pouco, mas tudo ficou bem e continuo gostando muito dela, de sua personalidade.
 
Tive algumas questões menores aqui e ali com "Uma noite inesquecível", mas, em geral, 
foi uma leitura muito boa. Adorei o tema do Natal com a decoração da árvore, e de Thomas Bowman - como sempre -,  foi uma piada, uma toupeira. Sem falar, que sem sobra de dúvidas Lisa Kleypas sabe escrever uma história de amor INESQUECÍVEL. Em minha opinião, este livro foi uma conclusão adequada para a série Wallflowers. RECOMENDADO.

Cotação:




 Verônica Sobreira - Formada em Letras, especialista em Crítica Literária e Produção Editorial. Nunca pensei em ser escritora, e sim em ser "expert"  em escrita. Amo ler desde sempre, leio de tudo um pouco, porém adoro a literatura de ficção sobre anjos. Consigo ler mais de dois livros ao mesmo tempo. O blog além de divertimento, é a extensão do meu trabalho que levo muito a sério - Administradora do Blog

Nenhum comentário :

Postar um comentário

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique