O despertar do príncipe

terça-feira, 12 de abril de 2016

Reawakened - #1
Colleen Houck
Editora Arqueiro

Tradução:Fernanda Abreu
ISBN:9788580414363
Ano:2015
Páginas:384

Sinopse
O despertar do príncipe é o primeiro volume da aguardada série Deuses do Egito, uma aventura fascinante que vai nos transportar para cenários extraordinários e nos apresentar a criaturas fantásticas da rica mitologia egípcia. Colleen Houck é autora de A maldição do tigre, série que já vendeu mais de 500 mil exemplares no Brasil. “Os fãs de Rick Riordan vão se divertir com esta fantasia. Uma narrativa incrivelmente bem pesquisada com um ar de mistério e romance.” — School Library Journal Aos 17 anos, Lilliana Young tem uma vida aparentemente invejável. Ela mora em um luxuoso hotel de Nova York com os pais ricos e bem-sucedidos, só usa roupas de grife, recebe uma generosa mesada e tem liberdade para explorar a cidade. Mas para isso ela precisa seguir algumas regras: só tirar notas altas no colégio, apresentar-se adequadamente nas festas com os pais e fazer amizade apenas com quem eles aprovarem. Um dia, na seção egípcia do Metropolitan Museum of Art, Lily está pensando numa maneira de convencer os pais a deixá-la escolher a própria carreira, quando uma figura espantosa cruza o seu caminho: uma múmia — na verdade, um príncipe egípcio com poderes divinos que acaba de despertar de um sono de mil anos. A partir daí, a vida solitária e super-regrada de Lily sofre uma reviravolta. Uma força irresistível a leva a seguir o príncipe Amon até o lendário Vale dos Reis, no Egito, em busca dos outros dois irmãos adormecidos, numa luta contra o tempo para realizar a cerimônia que é a última esperança para salvar a humanidade do maligno deus Seth. Em O despertar do príncipe, Colleen Houck apresenta uma narrativa inteligente, cheia de humor e ironia

Resenha por Ver Sobreira


Quando você conhece uma autora, lê sua primeira série, e se apaixona fica difícil não fazer comparações com seu próximo livro. Não que não tenha gostado deste, mas foi extremamente difícil, mesmo sendo este o primeiro da nova série de Colleen Houck não fazer estas terríveis comparações. Deuses do Egito - livro 1 - O despertar do príncipe, não teve o mesmo impacto que A maldição do tigre, mas mesmo assim vamos lá.
(...)A luz da aurora se derramava sobre o seu corpo e imprimi  à pele um brilho cálido. Embora com certeza fosse estranho - para não dizer errado sob vários aspectos - encontrá-lo no prédio em que eu morava como no mesmo andar e na varanda do meu quarto, fiquei surpresa com a felicidade que senti ao vê-lo, fosse ele ou não um maluco que estivesse  me perseguindo.(...)

Para começar, Lilliana Young é uma menina vivendo a vida que muitos de nós sonha  - rica e  sendo aceita em todas as  faculdades em que se inscreveu. De uma família muito orientada, ela está sentindo a pressão de seus pais sobre estas escolhas e seu  desempenho acadêmico. No entanto, há algo faltando em sua vida,  é aventura. Por acaso tropeçar em uma múmia misteriosa na seção fechada do Met pode ser a solução? Uma múmia que na verdade é um dos três antigos salvadores egípcios do mundo, que desperta a cada mil anos. Quando seu caminho cruza  com o de Amon, de repente há essa menina alegre e voluntariosa que começa a revelar-se. E, em  Lily, surgi uma heroína inteligente, de temperamento forte e que não tem medo de enfrentar um desafio. Amon dormiu mil anos e acorda na  moderna Nova York e seus costumes. Ele será protagonista de cenas hilárias tentando  adaptar-se ao tempo. Mas  quando estes dois chegam ao Egito é outra coisa,  uma vez que ele está de volta à sua terra natal,  Amon se transforma em outro ser, mas seguro, vigoroso, ativo e mais poderoso obviamente. Há uma  química entre os dois.

O despertar do príncipe é um daqueles livros que logo que  você lê  o seu resumo, sabe que quer lê-lo, porém ele não corresponde imediatamente e algumas partes são até chatas. Esperava por algumas descrições vívidas para ser levada ao  Egito, com por exemplo tio Rick fez na Trilogia dos Irmãos Kane, mas por que falei disso? É que Colleen não deu a devida atenção a estes protagonistas e aos espaços narrativos, como deu a Ren, Kelsey e Kishan. Uma das coisas que mais me exacerbou foi o fato de o tempo todo a autora preocupar-se em mencionar as características físicas de Amon. Por mais atraente que Amon seja, uma situação de vida ou morte tem muito mais importância do que a chance de beijá-lo. Não há problema em ouvir uma ou duas vezes, mas a cada par de capítulos? Outra crítica fica por conta do vilão, ou o suposto principal vilão. Nós somos brevemente apresentados ao assistente do Dr. Hassan, Sebak, que aparece  por um segundo de um capítulo, desaparece e retorna como o principal vilão e, é obcecado por Lily. A transição e desenvolvimento deste personagem está faltando, e ele salta de repente de  um ser sem importância, para importante. Eu tive que voltar   capítulos para lembrar quem ele é, falta substância.

A missão  é urgente  para Amon e Lily . O foco é principalmente sobre os nossos dois protagonistas, mas talvez por ser o primeiro livro da série, Houck não tenham mergulhado mais fundo. O resto do romance foi reforçada pela tradição mitológica, uma história que remonta há milhares de anos, de irmãos ligados juntos para salvar o mundo e que despertam a cada mil anos. Cada irmão traz suas habilidades e personalidades para o mundo moderno; é uma pena que não consigamos ver muito do glamouroso Asten e do responsável Ahmose, é fato que terão suas próprias histórias para o final .A história em si flui, porém há momentos do que chamo de letargia narrativa. Há algo sobre Colleen Houck  escrever e  tornar tão fácil de imaginar uma terra mágica de deuses e deusas, mas infelizmente não observei uma exploração bem definida desta mitologia e dos papéis dos personagens, talvez ainda esteja por vir.

Cotação:

Verônica Sobreira - Formada em Letras, especialista em Crítica Literária e Produção Editorial. Nunca pensei em ser escritora, e sim em ser "expert"  em escrita. Amo ler desde sempre, leio de tudo um pouco, porém adoro a literatura de ficção sobre anjos. Consigo ler mais de dois livros ao mesmo tempo. O blog além de divertimento, é a extensão do meu trabalho que levo muito a sério - Administradora do Blog






3 comentários :

  1. Oi Ver, tudo bem?
    É uma pena que o livro tenha ficado aquém de suas expectativas. É muito chato quando isto acontece.
    Eu amei a série dos Tigres, mas ainda não comprei este livro, e lendo sua resenha confesso que fiquei meio na dúvida se vou curtir a leitura.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Ver !!

    Eu comecei a série A Maldição do Tigre extremamente apaixonada,mas ao longo dos livros esse amor amornou um pouco,gosto dos personagens, da trama,mas não sei,fui me distanciando dela. E quando soube desse lançamento,claro,fiquei super interessada,mas acabei não lendo muitas resenhas dele,como confio na sua avaliação de olhos fechados,até quero ler o livro,mas ele não está no alto da minha lista de prioridades de leitura.

    Ótima resenha.. até para ressaltar os pontos negativos,você tem classe...

    bjsss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  3. Acho engraçado como muita gente diz que esse livro não superou as expectativas, para mim foi maravilhoso e estou ansiosa pela continuação!
    Acho que é porque sou mais vidrada por mitologia egípcia. :)

    Que pena que não gostou tanto assim.

    Thunder Wave

    Facebook

    Twitter


    Instagram

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique