Da letra à tela - 50 Tons de Cinza - O Filme

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Maiteí, índios
Já faz uma semana que vimos o filme, e em uma semana um milhão e seiscentos mil brasileiros já viram. Então vou dar minha opinião. Confira

Sobre 50 tons de cinza- O filme

É minha gente o filme mais esperado no ano - pelo menos pela mulherada  - estreio. Ademais da polêmica criada desde o momento que se anunciou que viraria filme, até a estreia na semana passada, foi só falatório.

Vamos falar de entretenimento que é isso é o que. Ai vocês podem perguntar: Você leu o livro? Li porque não sou dessas que criticou  antes de ler ou ver uma obra. A verdade nua e crua deste sex-seller é que ele foi vendido como um BDSM, coisa que em essência da prática não é. Não sou praticante deste fetiche, mas leio, pesquiso observo. Sou formada em Letras, me considero uma pesquisadora da área de Literatura porque estudo, pondero, pesquiso. O problema que se criou não é um problema, porque a primeira coisa que se precisa ter em  mente é que isto é uma ficção.
 Mas vamos ao filme?

Sinopse
 Anastasia Steele (Dakota Johnson) é uma estudante de literatura de 21 anos, recatada e virgem. Uma dia ela deve entrevistar para o jornal da faculdade o poderoso magnata Christian Grey (Jamie Dornan). Nasce uma complexa relação entre ambos: com a descoberta amorosa e sexual, Anastasia conhece os prazeres do sadomasoquismo, tornando-se o objeto de submissão do sádico Grey.

Bem, nada do que vi foi surpresa e muito menos o livro superou o filme, acho que foi justo o contrário. No livro temos uma unilateralidade, uma perspectiva de primeira pessoa. Neste sentido  o filme precisava ultrapassar este estágio e contar a história a nível de um narrador onisciente que neste caso é o roteirista da história. O que é uma adaptação boa ou ruim? No caso de 50 tons de cinza o filme em minha opinião disse a que veio. Não é um grande filme adaptado de um grande livro. É um livro que dentro do possível até foi bem adaptado.

 Jamie Dornan  representou um Christian Grey mais taciturno e mesmo enigmático. Ao contrário do que poderia parecer, já que as apostas eram contra. Creio que ele, com sutis diferenças cumpriu as expectativas de um personagem que não é profundo. Já Dakota Jonhson, encarnou uma Anastasia muito melhor que a do livro, mais ousada e menos falsa ingênua.

Cenas foram cortadas? Claro, senão mais de 70% do filme só seria sexo, e o intuito não era esse. Teve poucas cenas de sexo? Sim em maior ou menor proporção foram ao todo quatro cenas e meia de atividades sexuais, é um pouco contraditório, eu sei, mas poderia ter um pouquinho mais. Houve muitos momentos de sensualidade, houve química entre os atores. Os cortes das trocas de email por cena corrida foi uma excelente sacada do roteirista, principalmente quando Anastasia discute com ele os termos do contrato. Deu pouca importância aos personagens coadjuvantes, mais creio que isso seja normal em um primeiro momento.


Enfim dá para ver e rever - talvez faça isso - o filme, em minha opinião não deixou a desejar. Agora resta-nos aguardar o segundo, que já começa com vários impasses. A diretora Sam Taylor-Jonhson, não pretende continuar na direção por conta dos desgastes com a autora E.L James que foi co- produtora do filme e quis alterar várias passagens do roteiro, para dar conta da similitude com o livro. Os únicos certos até agora são os protagonistas

E.L James está querendo roteirizar o próximo, "Cinquenta Tons mais Escuros"  coisa a qual ela não tem nenhuma experiência.  Sabemos que a trilogia não é uma grande obra, particularmente pelo bem do filme não creio que ela seria a mais indicada, enfim são especulações. Confira o filme nos cinemas e tire suas próprias conclusões.

10 comentários :

  1. eu gostei muito do filme, achei as cenas condizentes com a trama escrita no livro. Dakota e Jamie foram um caso a parte, não dava nada por nenhum dos dois e ambos me surpreenderam!
    a trilha esta mais que especial, Haunted não sai da minha cabeça
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc acredita q ainda não vi o filme?! Quero primeiro ler o livro e depois o filme para poder comparar, pq sempre há uma boa enxugada nos filmes.

      Excluir
  2. Vou ver o filme essa semana. Pelo que pude observar, na "blogosfera" apesar dos pesares as criticas são favoráveis ao filme como um todo. Talvez, criticas mais ferrenhas ao Dorian pela sua atuação e elogios a Dakota que soube encarnar bem a personagem. Por outro lado, em sites especializados as notas dos tais críticos são absurdamente baixas. É uma coisa meio chata, mais da pra entender o porque disso.

    Enfim, independente do que se vem discutindo, 50 tons será uma das maiores bilheterias do cinema mundial (pode apostar num top 10 das maiores bilheterias de todos tempos) e uma pequena porcentagem disso tudo terá minha pequena contribuição. rsrs :)

    Beijos!


    Vento Literário

    ResponderExcluir
  3. Engraçado Vê eu achei totalmente o contrário do Jamie. Achei ele super superficial e com cara de perdido o filme todo. Eu jurava que algum momento ele ia parar o filme e pedir desculpas a Dakota por qualquer coisa kkkkkkkkk
    Já a EL James pra mim ta de parabéns! É uma das poucas autoras que bate pé com direção e roteiro pra serem fiéis a sua obra. Enquanto muitos autores se deslumbram com o dinheiro, set e etc ela não, foi chata e falou não quando tinha que flr. Se muitos autores fizessem o mesmo as adaptações literárias não seriam mal vistas por aí e seriam muito mais fiéis aos seus livros.

    ResponderExcluir
  4. Nem tinha muitas expectativas com o filme, então me surpreendi positivamente. Adorei o Jamie como o Grey e acho que a Dakota tornou uma personagem extremamente chata em algo bom de se ver. Aquela última cena do quarto vermelho foi a melhor, para mim. Jamie me ganhou com a expressão. Achei o filme na medida certa para uma adaptação. Já estou esperando próximo. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, quero muito ver o filme tbm, não sei se vou aguentar ler primeiro o livro, hehe

      Excluir
  5. Estou com muita vontade de ler este livro. Quero ler primeiro para depois poder assistir o filme, pq eles sempre faz muitas adaptações e gosto de comparar a cinematografia com o livro.
    Esta sem duvida é a febre do momento, hehe.

    ResponderExcluir
  6. Olá, comecei a aguçar meu gosto pela leitura a partir dessa trilogia. Antes eu lia livros assim esporadicamente... (Louca!! O.o) Quando li 50 tons de Cinza, nem me liguei muito na questão BDSM, pra mim era um cara perturbado, e uma menina legal que muda seu coração... (dãaaaa!! qual novidade???) nos meus pensamentos, meus personagens como Grey era Christian Bale e como Anastacia era Anne Hathaway... (não me julguem! :) ) . Quando as filmagens começaram, imediatamente gostei do Jamie e da Dakota e sempre acompanhei as noticias sobre o filme. Quado assisti, senti falta de alguma coisa que não soube explicar... Achei as passagens rápidas demais, os personagens secundários quase não tinham participação, faltou uma liga pra amarrar algumas cenas, tipo colocar um "uma semana depois", ou um "dias depois"... no mais, gostei da atuação dos dois, do cenário e da trilha sonora que tá um arraso!!

    um abração !!



    ResponderExcluir
  7. Oiee!
    Concordo em grande parte com você, a Dakora com certeza deu um show, eu não estava dando nada por ela afinal nunca tinha assistido nenhum filme com ela então não sabia o que esperar, e tive uma grande surpresa, ela foi incrível.
    Já o Jamie, eu esperava mais dele, sei lá, pra mim faltou alguma coisa.
    Quando os atores foram divulgado eu não gostei, mas no final eles se sairam bem juntos. No geral eu gostei, as senas de sexo não ficaram tipo filme pornô, e a trilha sonora foi show.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  8. Nunca tive interesse em ler essa trilogia e também não tive a menor curiosidade quanto ao filme, tanto é que até agora não vi, mas fazendo algumas considerações sobre o post tenho que dizer que as atuações parecem ter sido muito boas, no sentido de cumprido o papel e pronto, a censura teve um papel determinante quanto a dosagem das cenas de sexo, a quantidade me pareceu adequada para conseguir contar a história sem apelar muito as partes mais "quentes" do livro, a trilha sonora escolhida foi muito bem pensada, com grandes cantores e interpretações, basta aguardar as sequências para ver o que irá acontecer, concordo que a autora não deve ser a responsável pelo roteiro, tomará que seja alguém qualificado e faça novamente uma boa adaptação.

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique