Graffiti Moon

domingo, 20 de julho de 2014

Graffiti Moon
Cath Crowley
Editora Valentina

Tradução: Marisa Slade
ISBN:9788565859226
Ano:2014
Páginas:240

Sinopse
Uma aventura emocionante e perigosa como um grafite clandestino. Uma noite de arte e poesia, humor e autodescoberta, expectativa e risco e, quem sabe, amor verdadeiro. Um artista, uma sonhadora, uma noite, um significado. O que mais importa? O ano letivo acabou, aliás, o último ano do ensino médio. Lucy planejou a maneira perfeita de comemorar: essa noite, finalmente, ela encontrará o Sombra, o genial e misterioso grafiteiro, cujo fantástico trabalho se encontra espalhado por toda a cidade. Ele está de spray na mão, escondido em algum lugar, espalhando cor, desenhando pássaros e o azul do céu na noite. E Lucy sabe que um artista como o Sombra é alguém por quem ela pode se apaixonar — se apaixonar de verdade. A última pessoa com quem Lucy quer passar essa noite é o Ed, o cara que ela tem tentado evitar desde que deu um soco no nariz dele no encontro mais estranho de sua vida. Mas quando Ed conta para Lucy que sabe onde achar o Sombra, os dois de repente se juntam numa busca frenética aos lugares onde sua arte, repleta de tristeza e fuga, reverbera nos muros da cidade. Mas Lucy não consegue ver o que está bem diante dos seus olhos.


Resenha por Ver Sobreira

É muito legal quando um livro te surpreende mesmo que ele não seja do segmento que você normalmente leia. Este é o caso de Graffiti Moon, um romance juvenil com muito de cultura pop e toques de cultura clássica. Grafitismo, arte de soprar e fazer esculturas de vidro, poesia e dois jovens artistas apaixonados pela arte; além de amor e também o valor da amizade. Ed, Lucy, Leo, Jazz, Daysi, Dylan são adolescentes em busca de aventura, mas também de um sentido para suas vidas. Eles precisarão apenas de uma noite em suas vidas para perceberem o valor de todas as coisas e que nem sempre o que parece fácil é o mais fácil. Quase sempre é no momento de perigo que descobrimos o quanto que a vida pode ser simples, e que nem tudo na vida de um  adolescente é drama.


Ed, é um jovem talentoso e inteligente que largou a escola no primeiro ano do  médio, por ter dificuldade com as palavras, e por isso se considera burro. Na verdade, o que ele não sabe, é que é disléxico. Ele vive com sua mãe que trabalha duro para sustentá-lo e ele mesmo também trabalha, apesar de sua mãe preferir que ele continuasse a escola. O segredo de Ed, é que ele é um artista do underground, é o Sombra, o mais conhecido e misterioso grafiteiro, que junto com seu amigo Leo, o Poeta, embelezam os lugares mais lúgubres da cidade. Atrás destas duas figuras,– mas principalmente do Sombra –, para saber de quem se trata, está Lucy, uma jovem artesã que transforma vidro em beleza. O que Lucy mais quer é conhecer o Sombra, e transar com ele. Ela está sempre um passo atrás dele, todas as vezes que Al, seu professor de escultura a avisa da presença do Sombra, Lucy se atrasa. Mais na noite em que resolve sair para comemorar o fim do ensino médio com sua melhor amiga, Jazz, uma aspirante a atriz, sua vida vai mudar e ela ficará frente a frente com Sombra sem saber. Em uma única noite, toda vida de Lucy, Ed, Leo, Jazz, mais Daisy e Dylan irá se transformar para sempre.


(...) Caminho até o muro. Há um pássaro amarelo deitado de pernas para o alto sob um céu azul com a palavra Paz grafitada em letras que ondulam através das nuvens(...) Quase sempre, quando observo os trabalho do Sombra e do Poeta, vejo algo diferente do que as palavras me dizem (...)

Graffiti Moon é um desses livros que  adolescentes em crise de identidade deve ler. Ed e Lucy sabem o que querem da vida, mas o primeiro teme em não conseguir chegar a lugar algum; já Lucy tem convicção e sabe que quer colorir o mundo com a sua arte. É apaixonada pela arte do Sombra, um artista que ela sente que vive em conflito, mas que tem muito amor dentro de si. Ed, com a identidade do Sombra se sente livre, sente que pode fazer tudo, porém os problemas da vida, a falta de grana, sua mãe trabalhando muito para sustentá-los às vezes o deixam a margem. Cath Crowley conduz a narrativa de forma mágica e os personagens são muito inteligentes e sem  mesmice. Ainda temos as amizades que os dois têm, que sustenta-os de uma certa forma. Jazz, é grande amiga de Lucy, e quer ser atriz dramática, e Leo, o Poeta não sai do lado de Ed, e também quer viver de sua arte.

Narrativa em primeira pessoa alternada entre Lucy e Ed e também pelos poemas escritos por Leo, o Poeta. Os diálogos são extremamente inteligentes e profundos, bastante verossímil, já que estamos lidando com personagens jovens, mas antenados em uma cultura que está impulsionando o mundo. Ed, ama o pintor Johannes Vermeer, que pintou Moça de Brinco de Pérola, e Lucy admira demais o trabalho do escultor Dale Chihuly, americano que trabalha com o vidro e expõe no mundo todo. A autora deu altos toque de arte na história, que é conduzida muito bem.

Não costumo falar de capas e afins, mas em Graffiti Moon, ela está perfeitamente alinhada com a narrativa e o trabalho de diagramação do livro que a editora fez, está primoroso. Recomendado.

Capas pelo mundo:





Cotação: 
Verônica Sobreira - Formada em Letras, especializando-me em Crítica Literária e Produção Editorial. Nunca pensei em ser escritora, e sim em ser "expert" em escrita. Amo ler desde sempre, leio de tudo um pouco, porém adoro o tempo. O blog além de divertimento, é a extensão do meu trabalho que levo ma literatura de ficção sobre anjos. Consigo ler mais de dois livros ao mesmuito a sério - Administradora do Blog

7 comentários :

  1. Não conhecia esse livro ainda , mas me interessei bastante eu pessoalmente amo esses livros que exibem artistas eles em geral são espetaculares !
    Me interessei super pelo livro , espero compra-lo logo:)

    ResponderExcluir
  2. Desde a primeira vez que li sobre a história desse livro ,fiquei com muita vontade de ler.
    Gosto muito de livros juvenis,apesar de já ter passado desse tempo...
    Só estou esperando o preço diminuir um pouquinho. ;)

    ResponderExcluir
  3. As capas estão incríveis e a história me surpreendeu um tanto!!
    Apesar de não me identificar com a proposta mais "teen", fiquei com a impressão de que a trama é inteligente e bem pensada. Pode fazer diferença na vida dos adolescentes que estão com algum tipo de crise de identidade (aliás, quase todo mundo tem as suas volta e meia! rs).
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Minha mãe leu e resenhou esse livro e eu geralmente não leio os livros que ela já resenhou,mas esse me deu uma baita vontade de ler,parece ser bem diferente,e toda essa atmosfera de arte deve deixar o livro uma delícia de ler...

    adorei a resenha,só reforçou a minha vontade de lê-lo.

    bjsss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  5. Oiee
    Livro bem diferente de minhas leituras habituais mas nem por isso deixa de ser bom.
    Adoro romances juvenis,deve ser pelo fato de eu ainda ser adolescente kk,e a história de Ed e Lucy me pareceu bem interessante.
    As capas também estão lindas :)
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito dos temas abordados no livro. Acho interessante conhecer um pouco mais sobre grafitismo e arte com vidro. Quero muito ler.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia esse livro e falando sério eu realmente não me interessei.

    http://amordelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique