Crônica de uma morte NÃO anunciada de uma LEITORA

terça-feira, 20 de maio de 2014


Um ano, o que é um ano? Tantas coisas acontecem, nascimentos, casamentos, transformações... perdas


Há um ano perdemos uma leitora de Joyce, Kafka, Wilde, Eco e de Garcia Márquez, pois leu O amor nos tempos do cólera. Uma vez disse-me, "todo livro deve ser lido, seja ele bom, mais ou menos ou até ruim". Disse-me também que mesmo que o livro não nos pertença sempre um pedaço dele ficará dentro de nós.

Saiu de cena sem avisar, ou melhor, parece que sempre avisara, porém nós, para nós era sempre a sua grande galhofa de sempre. Agora um ano se foi,  e já não temos mais o seu equilíbrio desequilibrado, sua palavra apaziguante em meio a uma tempestade prestes a detonar. Seus pupilos ainda sentem sua falta, não conseguiram  deixar somente a saudade falar. Apesar, apesar deles saberem que  a nossa leitora querida era feliz nesse mundo louco, do seu jeito, da sua forma, uma alegria peculiar e somente dela.

E agora?!, Já não se tem com quem discutir as leituras que foram feitas e as  que estão por vir. Aquele livro que é polêmico, aquele autor que é novo, aquele que vai deslanchar com certeza. Os livros perderam uma grande leitora, crítica, voraz, amante incondicional da leitura.

O último livro que estava lendo era Barba ensopada de sangue, porque  já tinha ido até a Cordilheira e se encantado com a escrita de Daniel Galera. Ainda haviam tantos livros a serem lidos, tantos pontos a serem discutidos. Havia os livros da Lucinda Riley,  tão românticos, lembra-se? Esqueceu-se de ler os dois últimos da Nora Roberts que tanto gostava. Lembra-se também que a autora do Harry Porter lançou seu primeiro livro adulto, nossa, você não  leu. Não deu tempo de ler o Inferno de Dan Brown e nem de conhecer a Irmandade da Adaga Negra,  porque estava emprestada há tanto tempo  não é mesmo?. Ia ler, já que era uma leitora eclética

Nas livrarias, durante um tempo quando ia lá, só me lembrava desta leitora e falava  "tenho certeza que ela vai querer ler esse". Mas, no mesmo instante lembrava-me que esta leitora querida já não poderia mais dividir o amor pela leitura junto comigo. Já não poderíamos mais discutir nossa última leitura e trocar ideias, já não poderia presenteá-la com um livro, que ela diria "não precisa" você tem todos e eu leio os seus"

Ficamos sem  ler tantas coisas, para juntas dividirmos uma opinião.

Lembrei-me que falamos do livro da Fernanda Torres, é, ela  lançou, sua primeira experiência como autora e se chama Fim, dizem que é bom. Eu ia lê-lo, mas acabei desistido, lembrei que dissemos que íamos lê-lo para discuti-lo, lembrei. Mas fiz bom uso dele, dei para um de seus pupilos. 

Leitora querida você não viu meu diploma, consegui, consegui um pedaço daquele sonho que falei-lhe algumas vezes e  disse-me que deveria tentar tudo, pois havia dentro de mim muito de inteligência e que deveria partilhar. 

Querida e amada leitora estou correndo agora na frente daquele outro sonho, aquele que às vezes parece distante, que parece estar apenas nos livros que tanto lemos e amamos. Sei que vou chegar lá e você dai onde sei que está, estará olhando e dirá "agora você pode ter todos os livros do mundo, mas é preciso lê-los. Livros não foram feitos para enfeitar estantes"

A matriarca sente falta, mas ela é persistente você sabe, e como ela também ama ler, dá conta da dor.  Mas àquelas outras, elas estão sentindo  demais a sua falta. O futebol é discutido, mas não com a mesma graça; o voleibol dos sábados ou domingos, não têm mais tantas análises ou muitos comentários. Porquê elas sentem muito, a falta da nossa leitora querida...

Façamos um acordo, dê uma força secreta para elas. Elas não gostam ou não ligam para os livros como você os amava, por isso não têm como viajarem e se abstraírem...Leitora querida, ainda sentimos sua falta, os livros são companheiros, mas  as conversas após as leituras eram tão grandiosas. 

Porém não faz mal, qualquer dia desses  nos encontramos... e tantos novos livros leremos....
Sabemos que sua luz está por ai, e  que com certeza um livro tem acompanha. Valeu  leitora amada.

5 comentários :

  1. Como deve ser difícil perder quem gostamos e nos identificamos tanto.
    Lindas e tristes palavras suas.
    Sinto por você,mas muita força em seu caminho.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Verônica
    Adorei o seu texto. É muito difícil quando perdemos uma pessoa amiga e querida. Mas sei que ela sempre vai estar no seu coração e toda vez que você ler um livro vai estar fazendo uma homenagem para essa leitora.

    ResponderExcluir
  3. Texto lindo demais,dá para sentir o quanto esse pedaço que foi arrancado de você ainda dói e faz muita falta!!

    Bjsss

    Bianca

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  4. Sinto muito por você ter perdido alguém tão especial para você.Siga em frente fazendo tudo o que for preciso para se sentir feliz.
    Onde essa pessoa estiver,estará feliz por você.
    Muita força!

    ResponderExcluir
  5. Falar de perdas é terrível, sério... não sei como conseguiu escrever tudo isso.
    Pois é algo que eu não gosto de pensar e nem falar =/

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique