O Visconde Que Me Amava

sábado, 23 de novembro de 2013

The Viscount Who Loved Me - The Bridgertons#2 
Julia Quinn
Editora Arqueiro

Tradução: Ana Resende
ISBN:9788580411973
Ano:2013
Páginas:304
Sinopse
A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.
Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.
Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.
Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.
Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.



Resenha por Ver Sobreira

Vou começar esta resenha com as palavras da autora deste livro :"Prezado leitor, vamos encarar os fatos: lemos romances para nos apaixonar. Sobretudo pelo herói. Sem dúvida, as heroínas são importantes – na verdade, em minha opinião, se a mocinha não for alguém que poderia ser minha melhor amiga, o livro não faz sentido". Interessante afirmação de Julia Quinn, pois desde que leio e isso faz muito tempo rsrsr... não havia pensado por este prisma, porém é isto que os livros fazem, nos deixam apaixonados, principalmente tratando-se de um livro de época que nos transportam para um tempo mais remoto, diferente do que vivemos, mas o qual um bom romântico sente saudade sem ter vivido.
.
O Visconde que me amava é um desses livros e fico feliz de novo e novamente pela Editora Arqueiro ter atendido as inúmeras leitoras do gênero. Minha mãe que sempre lê primeiro que eu, adorou e quando ela gosta quase sempre também gosto. Ouso dizer que a história de Anthony e Kate, superou a de Simon e Daphne, não pelo fato de ambos não quererem se apaixonar que creio seja o cerne da questão nas histórias de Quinn, mas sim por ser Anthony um personagem infinitamente mais charmoso que Simon, e Kate demonstrar uma personalidade tão sólida e vibrante quanto Daphne.

Anthony Bridgerton é o filho mais velho de Lady Violet,– uma mãe e casamenteira de mão firme, – e o Visconde. Tem responsabilidades com sua família, porém a sociedade insistem em dizer, ou melhor, as crônicas de Lady Whistledown que ele pode ser Visconde, ter um fortuna considerável, mas é um libertino, cafajeste e ainda assim é considerado um dos melhores pretendentes. Toda mãe quer sua filha casada com um Bridgerton. Está aberta a temporada de 1814 para apresentações das moças à sociedade e ele resolve que está na hora de casar-se, porém ele tem critérios rígidos sobre a esposa que quer e o principal deles é não se apaixonar por ela. Kate se acha um pouco velha para a temporada, mas sua madrasta Mary afirmar que não e o único que ela pode fazer  é acatar sua vontade. Já que ela tem que ir , porá um plano em prática que é proteger sua meia-irmã Edwina de homens por exemplo, como Lorde Bridgerton. O primeiro encontro dos dois não é nada agradável e eles logo se detestam, porém a temporada está apenas começando e muito ainda está por vir.


A narrativa tem momentos cheios de humor e deliciosos e mais uma vez Julia Quinn conjugou doses de romantismos, com cenas intensas de paixão. O mais engraçado sempre é todos perceberem que os protagonistas estão apaixonados menos eles. Kate que não se subestimou diante de Anthony e com certeza foi isso que a fez conquistá-lo, é uma personagem interessante, não é uma mocinha maçante e desprovida de cérebro, diria até sensata demais. Anthony que por seu lado é além de charmoso, inteligente, perspicaz e muito sexy.

O livro não tem muitas idas e vindas já que é para mais da metade e depois de tantas alfinetadas que Anthony em um rompante resolve deve casar-se com Kate, por conta de um mal-entendido. Como sempre as interferências de Lady Whistledown e suas crônicas também foram um acréscimo a mais a nossa leitura. Por isso se ainda não leu nenhum destes romances publicados neste momento pela Editora Arqueiro, está perdendo uma leitura maravilhosa e relaxante. Recomendado. Confira. Abaixo destaco alguns quotes super quentes de segundo livro dos Bridgertons.


(...) E então tudo pareceu acontecer a um só tempo. Os lábios dele estavam sobre os dela, provocando e devorando, enquanto suas mãos a erguiam até que ela se sentasse.(...) E então as mãos dele deslizaram sob seus quadris e ele a ergue, puxando o vestido(...) Kate arfou diante da intimidade do gesto(...)

(...) enquanto explorava a boca de Kate com a língua, sua mão mergulhava ainda mais embaixo, até alcançar o calor úmido de sua feminilidade. Ela arfou mais uma vez, e ele persistiu (...)
(...) A respiração dela se tornava cada vez mais rápida, e cada ofego inflamava ainda mais a paixão de Anthony. Ele queria possuí-la, dominá-la, prendê-la debaixo de si e nunca deixá-la sair.(...)

 (...) Eles não foram delicados nem sutis. Estavam quentes, suados, necessitados, e seguravam um ao outro como se pudessem fazer o tempo durar para sempre só pela força de vontade. Quando chegaram ao clímax, foi selvagem e simultâneo (...)

11 comentários :

  1. Não me conformo como ainda não li, este livro é tudo que eu mais gosto em um bom romance, preciso dele urgente!!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ah Ver, que resenha maravilhosa amiga!
    Eu amei este livro, da mesma forma que amei o primeiro. Os romances históricos são os meus preferidos e fico muito feliz a cada vez que pego um livro assim, tão gostoso e tão incrivelmente escrito. Julia Quinn, já me conquistou, me tornei fãzona e já fico aqui ansiosa pelo próximo.Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu estou lendo esse livro e estou apaixonada pelo Anthony,pela kate,pela trama.... muito gostoso de ler,engraçado....
    Resenha perfeitinha,para um livro idem....

    bjssss

    Bianca

    ApaixonadasporLivros

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho a primeira versão, aquela que saiu no formato de banca. Com certeza deve estar mutilado, então ter a versão de livraria é essencial

    Um livro leve, engraçado, lindo... afinal é Julia Quinn e fantástico é um elogio fraco XD

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um belo romance, e ainda passa em londres, deve ser maginífico

    ResponderExcluir
  6. Eu li O Duque e Eu e gostei muito da história, principalmente do carisma dos personagens e do toque de humor presente no livro. Se O Visconde que me amava seguir por essa linha, já vale a pena a leitura e a ambientação dos romances históricos da Arqueiro está muito bacana!

    ResponderExcluir
  7. Adoro romances historicos e desde que a Arqueiro entrou na onda, estou me organizando kkkk

    Ja tenho o Duque e Eu e adorei, se bem que achei a gagueira do Simon muito fofa. E sim o Anthony me chamou a atenção, e sim eu estou muito curiosa em saber quem será a dama que o colocará de quatro e vou adorar saber ainda mais se as irmãs e irmãos dele se meterem no meio kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Louca de vontade de reler também os comentário nada sutis de Lady Whistledown, de quem eu já tenho uma ideia de quem seja kkkkk

    =*

    ResponderExcluir
  8. Gosto muito de romances históricos, e a história de Kate e Anthony foi linda. Todos os dois são protagonistas muito fortes. Ansiosa pela história do próximo.

    ResponderExcluir
  9. Ainda nao li nenhum livro dessa autor(a) mais achei super interessante a historia.

    ResponderExcluir
  10. Adoro os livros da Arqueiro!

    Gostei da resenha, e concordo quando diz que lemos romances para nos apaixonarmos. Se você leu um livro e não viveu o sentimento do livro, seja ele paixão, medo, euforia... Você não leu, ou o livro não é bom o suficiente (acontece).
    Adoro historias de época, porque é como ler um diário. É viver o passado estando no presente. E isso é incrível!
    Gostei da resenha, e vou acrescentar esse livro a minha listinha de compras de 2014.

    ResponderExcluir
  11. Bom, antes de mais nada, preciso confessar que, até o presente momento, eu estaria mentindo se falasse que sou assíduo do gênero. Não conheço ainda esse estilo, cuja ambientação um pouco mais antiga e um romance mais quente e notável são suas principais características. Somente quando a editora Arqueiro começou a traduzir essas séries de enorme sucesso que eu comecei a sentir um singelo interesse. E, obviamente, ele só cresceu depois das tantas críticas positivas que andei lendo por aí.
    Eu acredito que também irei me divertir muito com essa leitura :)

    Att
    João Victor

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique