Coluna da Paloma - Desculpa Se Te Chamo de Amor

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Maiteí, índios

Vamos a mais uma edição da - Coluna da Paloma



“E se for amor, amor de verdade?”

            E no mês dos namorados, uma capa dolorosamente linda e um título que chega a feder de tão perfeito.

            Minha história romântica com Desculpa se te chamo de amor começou há um bom tempo atrás, quando me apaixonei por ele visitando sites da D. Livraria. E aqui estamos nós, juntinhos. Acreditem, amor à primeira vista existe e pode se concretizar! Pra iniciar os dotes da minha mais nova paixão, ele é italiano. Franceses podem ser românticos, mas italianos são doentes de tão românticos. Logo, uma história de amor escrita por um italiano remete à pizza italiana feita na Itália. E para aumentar nosso nível de afinidade, tenho queda por italianos.

            É claro que o livro se passa na Itália. E é incrível porque todo mundo se veste bem, come bem, ouve musica boa e ama museu. Todo mundo tem um carro ou uma moto. E é uma busca delirante pelo amor, por todos os lados e cantos. É o mundo perfeito! Eu fiz minhas malas e falei “Mãe, vou pra Roma AMANHÃ!”.

            Bom, temos como protagonistas: Niki e Alex. Alex é um publicitário bem sucedido de 37 anos, lindo de morrer como a maioria dos italianos de 37 anos... que acabou de ser abandonado pela noiva. Ser italiano, ter 37 anos e ainda não ser casado não é algo admirável como nos Estados Unidos porque: o cara ficou pra titia. A Itália tem uma tradição de que o homem pode morar na casa da mãe até os 30 anos, mas ele tem que casar. Imagine agora o desespero desse pobre, rico, bem sucedido, lindo e italiano homem. E temos a Niki que ficará para sempre no meu coração-leitor porque: Ela tem 17 anos e age como se tivesse 13. Eu tenho 17 anos e não sou inconsequente daquele jeito! Mas eu entendi o motivo literário disso, afinal, no início do livro Alex era um velho depressivo e Niki uma criança mimada. Depois que eles se encontram, depois que eles se relacionam, eles começam a se completar como yin e yang, metade da laranja, panela e tampa, pé e all star... É incrível a evolução dos dois personagens ao decorrer da narrativa e isso me deixou surpresa porque eu esperava um romance bonitinho e fim. E o livro se tornou algo maior.

            Ele possui uma escrita básica, gostosa de ler, você não precisa ficar resolvendo equações para continuar a história e talvez, isso tenha irritado alguns leitores e eu realmente não entendi o motivo disso. Algumas pessoas tem uma necessidade extrema de ler um livro e querer sair resolvendo o mistério da partícula de Deus e isso não vai acontecer com esse. Você simplesmente vai cair de amores e eu não acho que isso seja algo ruim.

“Somos tão completamente diferentes! Em tudo. Corremos o risco de nos apaixonarmos perdidamente um pelo outro!”

É livro delicioso! Ele demonstra exatamente como é o início da paixão, aquela forma de gostar sem nem conhecer. E eu tenho uma opinião bem formada sobre livros de romance. Se a narrativa me fizer fechar o livro e derreter como uma manteiga falando “aaaaaaaanh” com cara de adolescente idiota, ele é bom. E eu passei o livro inteiro com cara de adolescente idiota! Claro, sempre pagando bons micos em público por conta disso.

Enquanto lia essa história, me lembrei de uma música da Demi Lovato – sou fã, me xingue no twitter - que diz But you're so hypnotizing. You've got me laughing while I sing, You've got me smiling in my sleep. É como se estivesse me apaixonando. E o livro não é composto por um casal fofo. São vários casais fofos com histórias e personalidades diferentes. Claro que Niki e Alex se destacam, mas todo o universo em volta deles é muito bem construído e nada fora do lugar. O autor não abandona um casal por causa dos protagonistas. Ele consegue lidar com todos eles, sem tirar Niki e Alex do pedestal e eu achei isso incrível porque a maioria dos livros que eu leio colocam o protagonista como um deus e fim, dane-se as pessoas ao redor. E isso não acontece nem no mundo, nem com essa história.

“Sorri. Alegria e dor. Não há o que fazer. O amor que a levou para as estrelas é o mesmo que a deixou cair. Que lindo. E que feio. Mas, eu me ergui. Estou para partir novamente.”

Por diversas vezes eu fechei o livro e fiquei alguns dias sem lê-lo porque como qualquer romance fictício ou real, alguma porcaria ia acontecer pra abalar as estruturas e provar se o amor do casal era real ou não. E porque eu não queria terminar de ler. Eu me sinto abandonada, sério.

Ah... A parte “erótica” do livro é tão suave, tão poética. Por que eu estava tão acostumada com cinquenta tons que joga o que está acontecendo na sua cara, que eu tive que reler essa parte falando “Não, peraí. O que tá acontecendo agora? Ah, entendi! Mentira! Ai que fofo!”. E foi mais de uma vez. Eu nunca tinha lido a primeira vez de um casal (e olha que eu leio romances para caramba) tão doce.


Por fim, eu fiquei até com medo de escrever essa resenha porque eu gostei tanto desse livro e tem tantas coisas que eu gostaria de falar sobre ele que eu não sabia como iniciar, continuar e terminar. Mas existe um provérbio italiano que diz Parlare come si mangia. Ou diga como se estivesse comendo. Sabe, sem enrolação. Logo, meu querido livro... Desculpa, quero me casar contigo (entendedores entenderão).

Curta, confira e até a próxima
Paloma

10 comentários :

  1. Foi legal ler sua resenha,você adorou o livro e eu odiei,foi um dos poucos que larguei na minha vida literária... quem sabe eu o li no momento errado...

    Adorei a resenha.

    bjsss

    Bianca


    http://www.apaixonadasporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua resenha, gosto muito do modo como você se expressa, e como fala dos livros.
    Ainda não li este livro, mas com certeza um dia destes ele entra na minha lista de leitura.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  3. ADORO ESSE LIVRO. Ele entrou para a minha lista de favoritos quase que antes mesmos de eu ter a chance de lê-lo. É uma pena que o filme tenha sido estragado. Nem o Raul Bova conseguir salvar a trama... rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Nossa....
    Não tem como não se apaixonar por este livro, só de ler sua resenha eu fiquei..
    Sério mesmo, sua resenha está perfeita d seu entusiasmo é tão nítido que estou doida pelo livro..
    Beijo Mila

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Boa resenha! Sabe que tb abandono o livro quando gosto muito dele, só para prolongar nossa vida juntos rsrsrs
    Estes dias tava assim o Hobbit, meu marido até achou que eu não tinha gostado, mas na verdade não queria que ele acabasse.
    Bjosss

    ResponderExcluir
  6. As resenhas da Paloma, me fazem ficar com vontade de ler os livros. Por mais que eles possam ser chatos.

    ResponderExcluir
  7. Ain que resenha linda *-*
    E de alguém que sabe italiano!
    *-*
    Eu fico namorando esse livro, ia comprar na Bienal e esqueci, não vi mais e enfim, vi o filme e acho que tu deveria ter falado do filme.
    Apesar de ser bem diferente, eu sou apaixonada pelos filmes!
    Adorei Paloma! Fiquei com mais vontade de ler ainda. :(

    ResponderExcluir
  8. Quero muito ter este livro,
    me amarro em historias assim,
    que você fica suspirando e sonhando
    acordado. Amei
    bjs

    http://loveebookss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Muito boa sua resenha, só me fez ter mais vontade do livro.
    Parabéns !

    ResponderExcluir
  10. OI nunca tinha ouvido falar desse livro! Vou procura-lo para ler!
    Deve ser muito bom so pela sua resenha me deixou com vontade de ler ele!
    Bjs, me segue por favor?
    www.resenhasteen.blogspot.com

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique