A Viagem

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Sinopse

Best-seller de David Mitchell, nesta história as personagens conhecem-se e voltam a reunir-se de uma vida para a próxima. Nascem e renascem. As ações e escolhas individuais têm consequências e impactos entre si no passado, presente e futuro distante. Uma alma é moldada de assassino a herói, e um simples ato de bondade tem repercussões ao longo de séculos, tornando-se na inspiração de uma revolução.











Índios,
No último fim de semana enfim conseguimos ir ao cinema ver A Viagem, não é uma crítica e sim minhas impressões sobre o filme.



A Viagem com Tom Hanks, Hale Berry, Jim Sturgess, entre outros. O filme é baseado no livro Cloud Atlas do britânico David Mitchell, este livro é na verdade a junção de 6 histórias com um único propósito: demonstrar que todos nós seres humanos estamos infinitamente entrelaçados por uma rede invisível e que uma sucessão de acontecimentos que tem origem em um passado remoto irão refletir de forma irrevogável. O primeiro momento do filme é em 1849 e começa no Sul do Pacífico, no livro a narrativa chama-se O diário do Pacífico de Adam Ewing, no filme só temos como referência uma data. A partir desta primeira história começamos a tomar conhecimento desta rede propriamente dita.

É uma ficção científica dirigida por Tom Tykwer e os irmãos Andy e Lana Wachowski (Trilogia Matrix). Tykwer adaptou o roteiro de Cloud Atlas com supervisão dos Wachowskis. Não tive oportunidade de ler o livro, mas pode haver algum  problema de entendimento da história para algumas pessoas, porquê enquanto no livro o autor optou por uma cronologia dos fatos para explicar as ligações de cada personagem, no filme os irmãos Wachowski fizeram um vai e vem interminável de histórias e se você não presta bastante atenção se perde. São quase três horas de projeção,  o que tornou o filme cansativo e arrastado. Vejam o filme não é ruim, mas para quem não está familiarizado com os conceitos de reencarnação e carma simplesmente perde-se o fio da meada e consequentemente o interesse pelo filme.

A narrativa apresentada, tenta sem sucesso aprofundar este conceitos, para que se perceba a importância de nossos atos, porém alguns acontecimentos sucede-se tão rápido que é impossível entender melhor os personagens e motivos.  Alguns críticos disseram que no livro Cloud Atlas  há um quê de autoajuda, mas o filme tenta superar este gênero. Mesmo assim, está lá que cada ação leva a uma reação que depreende uma reação em cadeia; que vai gerar uma catástrofe ou uma bonança. Há também uma crítica nada sutil as crenças religiosas, quando em 2321 em um mundo pós-apocalíptico que se tornou canibal em algumas partes, um ser clonado em 2144 se tornar uma deusa reverência por conta de um manifesto de liberdade. Nisto também está inserida uma crítica ao sistema que é referido como "A Unanimidade", neste 2144 e ai lá em 2321 ela torna-se a mantenedora da fé dos seres humanos sobreviventes.


Um dos maiores destaques deste filme é sem dúvida a maquiagem, ele está concorrendo ao Óscar nesta categoria e acho muito difícil perder e a fotografia também é belíssima. Não podemos dizer que teve grandes atuações, Tom Hanks se destaca por conta da maquiagem que criou personagem horas bizarros e de certa forma grotesco para ele; Hugh Grant está irreconhecível na maioria dos personagens; tentaram passar Doona Bae como uma ocidental Tilda Ewing, mas definitivamente não ficou bom, ela ficou parecendo uma boneca de porcelana, muito artificial, mas no geral a maquiagem é notável.



Então se você está disposto a encarar 472 anos de vidas entrelaçadas em 164 minutos de projeção, ou seja  quase 3 horas, você poderá gostar de A Viagem, mas não se engane ele é um tanto complexo e muito psicológico.

13 comentários :

  1. Nossa, amei e quero ver este filme!!
    Caramba 3 horas?! Bastante tempo, mais vale a pena, só tem ator bom!!
    Adorei ler seu post

    beijos
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Verônica. Adorei seu post. Já estava querendo ver esse filme, agora quero mais ainda. Valeu a dica.
    Eykler

    www.aghridoce.blogpsot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Acho que posso gostar,mas vai depender do meu humor... mas gostei muito da sua crítica sincera nesse post.

    Bjssss

    Bianca
    http://www.apaixonadasporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu vi um trailer deste filme, na última vez que fui ao cinema e achei que seria um filme emocionante! Pelo trailer já dava para sentir que o filme tinha todo um lado de espiritismo e de nos mostrar que todo ato tem sua consequencia. Espero assistir em breve e acho que vou gostar. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  5. Na boa, to correndo de filme assim. Até gosto, mas tem que ser numa época em que eu queira pensar, ser desafiada... Mas agora estou numa fase mais light, onde eu preciso refletir sobre um monte de coisas... Não é a época certa para ver esse filme tão complexo...

    ResponderExcluir
  6. Ihhhh, é do povo do Matrix? Vou passar, amiga!
    O primeiro, para mim, foi inesquecível, mas os outros... aff! Só tédio!
    Valeu a dica, de qualquer forma!

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Eu achei o filme lindíssimo e em pelo menos duas das história acabei chorando feito uma criancinha (shame on me):-D
    Bj, Aris.
    PS: apesar de ser ficção, ele se encaixa mais na definição de drama e romance.

    ResponderExcluir
  8. Excelente adaptação do livro, que é muito melhor.
    Compensa dar uma olhada nos dois.

    Sansanfs

    ResponderExcluir
  9. Excelente adaptação do livro, que é muito melhor.
    Compensa dar uma olhada nos dois.

    Sansanfs

    ResponderExcluir
  10. Assistam sem sono e prestando muita atenção...há muita gente que não vai gostar, pois não há explicação muito explícita para as coisas, exige reflexão, interpretação e fé nas vidas passadas! Eu amei!

    ResponderExcluir
  11. Muito bom o filme mas realmente á preciso ter algum conhecimento sobre a idéia de carma e reencarnação pois isto não é explícito, fica subentendido; é preciso prestar atenção nos atores que fazem diversos personagens representando as várias vidas e as suas atitudes em cada uma delas.
    Vale a pena ver.

    ResponderExcluir
  12. Provavelmente eu tenha um querer gostar dele muito grande por que, na minha opinião, o Cloud Atlas é uma das mais belas obras do contrato e a moderno. A trama é envolvente e empolgante, vibro com o triunfo e hora com a dor dos personagens que aos meus olhos se mostram muito verossímeis e autênticos. Recomendo a todos os amigos que o assistam pelo menos 2 vezes nesta vida. (risos)

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique