Cinquenta tons mais escuros

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Fifty Shades Darker
E L James
Editora Intríseca
Tradução:Juliana Romeiro
ISBN:9788580572100
Ano:2012
Páginas:512


Sinopse
Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.

Resenha por Ver Sobreira

Bem no segundo livro E L James consegue nos da uma visão melhor da trilogia. Ai sim podemos ver uma faceta interessante do Sr. Grey e descobrimos coisas importantes sobre seu passado obscuro, e de um certa forma a trilogia diz a que veio. Me desculpem, a autora tentou escrever um romance altamente erótico, porém creio que tenha falhado, pois o que escreveu tem conotação erótica sim, mas o sentindo de romance está muito mais apurado. O erotismo que James imprimiu é interessante? sim, mas este livro está mais próximos do questionamento de uma alma atormentada em busca de amor incondicional e não compaixão.  E esta afirmação está posta pela própria autora quando  uma das personagens, neste caso o terapeuta de Christian Grey  – Dr Jonh Flynn – diz que o que ele pratica não é mais considerado uma patologia e sim um estilo de vida.

Anastasia não consegue com viver com as práticas de Christian, mas também não consegue  viver sem ele. Ela se afasta por apenas 5 dias e logo em seguida com a desculpa de levá-la a exposição de foto do amigo dela, José Rodriguez, Christian a procura. Daí não há nada que ela possa fazer a não ser se entregar para este homem o qual  está completamente apaixonada.

Em Cinquenta tons mais escuros, E L James nos mostra uma parte considerável da vida de Christian Grey, nos acercamos aos obscuros segredos de sua vida, que podem ser a chave de sua obsessão por controle e de suas preferências sexuais. Ana está completamente envolvida por ele e o mesmo ocorre com Christian, e isso começa a fazê-lo de alguma forma repensar sua prática e por Ana ele começa a rever sua vida até aquele momento.

(...) Sua proximidade é irresistível, excitante. A atração já tão conhecida está lá, todas as minhas sinapses incitam-me para ele, minha deusa interior no máximo da libido. Encarando os pelos na abertura de sua camisa, mordo o lábio, impotente, impulsionada pelo desejo – eu quero prová-lo.(...)

Continuo afirmando que se a narrativa fosse mesclada ou de preferência em terceira pessoa teríamos sim, uma história muito mais poderosa em termos de gênero. Neste segundo livro o texto de James está mais amarrado ao contexto inicial que é a prática conhecida como BDSM. Christian se considera um sádico, mais que dominador e é interessante e forte a forma como admiti isso. Também neste segundo livro, encontramos uma Anastasia menos ingênua e mais preparada para enfrentar as preferências sexuais de seu amado, bom, isso teria que acontecer ou não. Porém ela quer "salvá-lo", se senti capaz disso, às vezes retorna a alguns clichês irritantes, mas podemos perceber aqui uma personagem mais forte. Ouso dizer que James preocupou-se mais em criar uma imagem cativante de Grey, mas Anastasia começa se sobressair como protagonista, até o final deste segundo livro vamos descobrir uma nova Anastasia, mais decidida e se fortalecendo

Em suma, gostei mais deste segundo livro, me deixou bastante curiosa sobre a conclusão, o destino que James dará aos personagens. A trama que irá sustentar ao terceiro e último capítulo desta trilogia me parece bem promissora. Deixo para este segundo livro uma música que  Anastasia dança com Christian, pois como ele mesmo diz, é apropriada I've got you under my skin – Diana Krall

I've got you under my skin
I have got you deep in the heart of me
So deep in my heart, you're really a part of me
And I've got you under my skin

I have tried so, not to give in
I've said to myself this affair it never would go so well
But why should I try to resist when I know so well
That I've got you under my skin

Eu tenho você sob a minha pele
Eu tenho você no fundo do meu coração
Tão fundo no meu coração que você é realmente uma parte de mim
E eu tenho você sob a minha pele

Eu tentei tanto não me entregar
Eu digo a mim mesma que esse caso nunca irá tão bem
Mas porque eu deveria tentar resistir quando eu sei muito bem
Que eu tenho você sob a minha pele



8 comentários :

  1. É amiga, gosto muito de narrativa mesclada ou
    em 3 pessoa, eu senti falta disso lendo
    Almakia, mais não foi nada de tão grave tb,
    mais as vezes é legal saber o que o outro está
    pensando..
    Ainda não li os livros dessa série, e estou
    muito anciosa para conhecer o SR Gray e suas
    facetas..
    Prática BDSM, legal, lendo esse livro posso
    conhecer isso, pois ainda não encontrei um
    livro que realmente tenha essa prática..

    Beijos
    Vc recebeu meu e-mail?
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi flor. E gostei mais de 50 tonas mais escuros, do 50 tons de cinza. é como você disse, aqui a autora mostra a que veio a trilogia. Achei a Ana, muito mais segura, tenho minhas ressalvas quanto a Ana. porque a defendo e gosto dela, enquanto a maioria a acha uma chata. Pra mim o ápice do livro é Ana enfrentar a Srª Robinson. Também acho que se fosse escrito na terceira pessoa a narrativa seria mais interessate. bjus
    Eykler
    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Preciso comprar esse livro para continuar a saga. Como eu já disse num post anterior aqui do Tribo: não gostei de 50 tons, mas acho válida a discussão trazida pela trilogia!

    ResponderExcluir
  4. Ainda não me animei a ler esse, já que não curti o primeiro.
    Vou tentar me aventurar, mas vou deixar para depois...

    Bjks

    ResponderExcluir
  5. Oi Verônica,

    Eu também gostei bem mais desse, a Ana está mais segura, decidida e isso é bem melhor do que a jovem ingênua cheia de mimimi...
    Só não gostei da forma como a autora mostra a parte da predileção do Grey, como algo sujo, imoral... entendo que no caso dele é mais um caso de abuso, de trauma... mas senti que ela colocou todos os praticantes no mesmo saco...
    Espero que o terceiro seja ainda melhor do que esse...

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Ainda estou em dúvida com essa série. Claro que vou ler e tirar minhas próprias conclusões, mas é incrível o quanto as opiniões osbre ela são contraditórias.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Eu gostei do primeiro livro, mas gostei muito mais deste, apesar de a autora continuar fraca na escrita. Como você falou neste segundo livro a história fica mais interessante, já que conseguimos saber mais a respeito do passado do Grey e por conta de alguns outros acontecimentos. No mais, continuo afirmando não entender tanto alarde por esta trilogia. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Eu fiquei fã dessa trilogia,amo o Sr Grey e na realidade ele é meu....mas quase ninguém sabe!!!
    Ana não é uma ótima protagonista mas tem seus momentos,digo e repito que quem sustenta o livro é o Christian.
    Adorei a resenha!!!

    bjsss

    Bianca




    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique