Caminhos de Sangue

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Blood Red Road
Moira Young
Editora Intrínseca

Tradução: Fábio Fernandes
ISBN: 9788580571943
Ano:2012
Páginas:352

Sinopse
Saba foi  criada na Lagoa da Prata, uma imensidão de terra desértica assoladacpor constantes tempestades de areia. A miséria e a aridez do lugar não a incomodam, contando que o irmão gêmeo, Lugh, esteja por perto. Um dia, porém, pouco depois de seu aniversário de dezoito anos, uma enorme tempestade traz em seu rastro quatro cavaleiros de manto negro, e a vida de Saba desmorona como areia que rasgava o céu: seu pai é morto e Lugh, seu sol, é raptado. Saba não tem escolha a não ser ir atrás dele(...)

Resenha por Ver Sobreira

O Lugh nasceu primeiro. No solstício de inverno, quando o sol fica bem baixinho no céu.
Depois fui eu. Duas horas depois.  Isso já diz tudo.
O Lugh vai primeiro, sempre primeiro, e eu venho atrás.
E assim tá bem.
Assim tá certo.
É assim que tem que ser.

Quando Caminhos de Sangue : Dustlands: Livro 1 estava para ser lançado, ouvia-se da crítica que ele é perfeito para os fãs de Jogos Vorazes, bem, do meu ponto de vista, a não ser pelo fato de ambos tratarem de ficção distópica,  um nada tem a ver com o outro, mas...

O que mais me incentivou  a querer lê-lo foi, – e por isso pedi a nossa parceira Editora Intrínseca –, para entender porquê o diretor Ridley Scott comprou os direitos de filmagens desta série. Já que este diretor é conhecido por não se prender especificamente a um tipo de gênero e não é tão comum o fato de seus filmes serem adaptados de livros. Gosto de cinema e não tenho um diretor preferido, porém gosto muito dos trabalhos deste diretor. Mas,  vamos lá.

Saba, mora na Lagoa Prata,  – o único lugar que ela conhece –, junto com seu irmão gêmeo Lugh que é duas horas mais velho de que ela, seu pai  que perdeu a alegria e a vontade de viver depois da morte prematura da esposa e a irmã caçula, Emmi.  Lagoa de Prata é um lugar no meio do nada; praticamente ninguém aparece ali, eles vivem isolados  se alimentando do pouco que a terra e a caça provém. Certo dia, logo depois de Saba e Lugh completarem dezoito anos, em uma nuvem de poeira aparecem 4 cavaleiros e estes estranhos matam seu pai e levam seu irmão embora. A partir daí, Saba sai em uma jornada à princípio solitária para encontrar Lugh, porém ela sabe que suas vidas jamais serão as mesmas.

(...) Olho pra trás. Lugh tá a meio caminho da lagoa. Os quatros cavaleiros tão se 'espalhano' pra formar um círculo grande. Lugh continua 'correno', mas fica preso no meio. Eles começam a se aproximar, a fechar o círculo. Eles tão 'prendeno' ele. Um deles pega uma corda na sela(...)

A narrativa de Caminhos de Sangue se passa em lugar nenhum e em todos os lugares, em um tempo não específico. A única referência mais relevante são os Devastadores que um dia chegaram e como o nome diz devastaram tudo neste lugar, que se tornou um fim de mundo, uma terra de desolação. Mas, há referência de que  houve em algum momento um tempo de esperanças. O curioso é que a história de Moira Young  em certas passagens, me lembra um filme de 1995 – Waterwold, protagonizado por Kevin Costner, e diga-se de passagem foi um tremendo fracasso. A diferença é que ao invés de água por todos os lados como no filme, a narrativa  traz um  imenso deserto como pano de fundo. Então, comparando com isso, talvez tenha entendido, o interesse de Ridley Scott, apesar da história ser lenta no tocante a leitura e quase praticamente um monólogo da personagem Saba. Moira Young  preparou praticamente, um roteiro cinematográfica,  com foco nas impressões que a narradora Saba começa a ter do mundo, fora do lugar onde ela nasceu. Tudo é novo e totalmente aterrador, ao mesmo tempo em que quer ir em frente naquilo que é uma missão para ela, – o resgate de seu irmão gêmeo –  também sofre de um medo constante.

Percebi que apesar de ser o primeiro livro da série, – onde normalmente o autor apresenta parte considerável da história –, Moira Young nos furta muitas informações, o que nos priva de entendermos melhor este mundo. E, como é comum em primeiros livros de série, a narrativa em dados momentos é um pouco maçante e por vezes frustrante, mas pelo menos eu não sou daqueles que desistem. Não entendi bem o universo de Caminhos de Sangue, mas louvo em dizer que Saba, está sendo preparada para ser uma personagem fascinante, que crescerá aos olhos do leitor em vários sentidos. Ela começa a se transforma em alguém que nunca pensou ser. Sua busca incessante e insensata por seu irmão, isso sim é emocionante e apaixonante.

(...) Sete dias pro solstício de verão.
Num consigo parar de pensar no Lugh. De me preocupar com ele e de pensar em como ele tá. De me preocupar se ele tá ferido. Será que ele acha que num tô a caminho? Eu num ia criticar se ele achasse isso.(...)

Há muito pouco que se possa falar de Caminhos de Sangue, pois sua narrativa é muito complexa. E decididamente não gostei da linguagem trucada, talvez a autora quisesse criar um clima mais selvagem, de pessoas "ignorantes" culturalmente, não sei, isso não gostei mesmo... porém é o de menos. Digo. É preciso ler e observar o que se lê. Como ficção distópica,  ela se localiza um pouco fora de mão, ou seja, ainda não está exposto de forma clara, que tipo de mundo se formou ali e um elemento que deve ser observado é a alusão aos quatros cavaleiros do apocalipse, na forma dos chamados Tontons. Se vocês são dados a desafios de leitura, então seu livro é este. Não é fácil de ler, mas há muita aventura, ação, dramas, entre outro elementos.

9 comentários :

  1. Oi, flor!
    Adorei sua resenha.
    Este livro está na minha lista de leitura. Muitas pessoas já me disseram que a leitura dele é bem complicada, mas acho que vou encarar!

    Bjs
    Bia
    www.amormisterioesangue.com

    ResponderExcluir
  2. Um livro que eu estava mto afim de ler...

    Ai comecei a ler e a narrativa me deixou incomodada, me agrada mto a trama sabe, mas não sei não pego a leitura...

    parabéns pela resenha

    bjokas
    lica
    bookeando.com

    ResponderExcluir
  3. Bela resenha!

    Bom, vê-se que ultimamente quase todas as distopias que são lançadas são comparadas a jogos vorazes, tática de marketing talvez?
    Comprei esse livro recentemente, e confesso que estou curiosa para lê-lo. Como você bem colocou, em primeiros livros de séries, vemos alguns "buracos" e algumas coisas que podem nos "desanimar", entretanto o que está por vir pode nos surpreender, como aconteceu comigo em diversas séries, as quais hoje sou fã.
    Quero muito ler esse livro e conhecer essa enigmática personagem!
    Bjs
    Daiane
    nouniversodaliteratura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Quero muito ler esse livro, e pelo o que você disse, a história me lembrou um pouco Mad Max. ._. Achei bem a cara do Ridley Scott esse tipo de história! XD

    adorei a resenha!

    bjs!

    ResponderExcluir
  5. Eu até gosto de livros assim, que tem uma trama mais complexa. Até acho que a editora deveria investir mais nesse nicho de livros, que são bem mais interessantes que muitos YA que vemos por aí. Ótima resenha... Parabéns Vê!

    ResponderExcluir
  6. Oi Vê,sua resenha me deu certeza de que este livro não é para mim... acho que o intuito da resenha é esse mesmo,e você conseguiu passar perfeitamente a que tipo de leitor esse livro é direcionado,apesar de gostar de distopias,acho que esse não é para mim...mais uma vez a Tribo arrasa na resenha!!!

    bjsss


    Bianca

    www.apaixonadasporlivros.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá!!

    Eu não tinha ouvido falar do livro ainda, mas fiquei curiosa pra ler! Há pouco terminei minha primeira leitura distopica e amneeeei, foi o livro Nas Sombras, já estou louca pela continuação.. o ruim é que nem sei como vou resenhar heheheh..

    Enfim, voltando ao livro resenhado.. fiquei interessada em ler mesmo.. vamos ver, se qndo for a bienal, o acho por um precinho camarada!

    Beijão
    Rapha ~Doce Encanto

    ResponderExcluir
  8. OI Verônica, sua resenha está perfeita como sempre. Eu não curto muito este tipo de leitura e lendo sua resenha senti que realmente este livro não está entre os que vou ler, já que também não sinto nenhuma vontade de ler Jogos Vorazes e similares... Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Ve, gostei da sua resenha, entendi td que vc quis passar, mais não leria esse livro..

    beijos
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique