A Literatura e a Ficção Distópica

terça-feira, 24 de julho de 2012


O professor Afrânio Coutinho afirma que "a literatura é uma arte, a arte da palavra(...) e como toda arte, origina-se na imaginação criadora, cujo objetivo é despertar um estado emocional(...). Pensando neste afirmação, nos remetemos ao conceito de distopia, o contrário da utopia, e por conseguinte chegamos a ficção distópica, que não é nem de longe algo novo na literatura. Já em Admirável Mundo Novo escrito por Aldous Huxley, publicado em 1932, projetava-se uma sociedade reinventada em um futuro hipotético; uma sociedade onde as pessoas são condicionadas biologicamente e  psicologicamente a viverem em harmonia com as leis e regras sociais, e, é organizada por casta. Foi em 1862 que o termo distopia apareceu pela primeira vez em um discurso no Parlamento Britânico, discurso este atribuído a Gregg Webber e Jonh Stuart Mill.

 Neste discurso, Mill disse:

"É, provavelmente, demasiado elogioso chamá-los utópicos; deveriam em vez disso ser chamados dis-tópicos ['dis-' do grego antigo δυσ, translit. dys: 'dificuldade, dor'] ou caco-tópicos ['caco-', do grego κακός, translit. kakós: 'mau, ruim']. O que é comumente chamado utopia é demasiado bom para ser praticável; mas o que eles parecem defender é demasiado mau para ser praticável."


Neste sentido, Mill tratava de um lugar que é o oposto da utopia.

Em grego, a partícula δυσ (translit. "dis" ou "dys") exprime 'dificuldade, dor, privação, infelicidade'; a palavra τόπος (translit., topos) significa 'lugar'. Portanto, 'distopia' quer dizer 'lugar infeliz, ruim'. Já a palavra 'utopia' se compõe de ου (translit. ou, latinizado como u-), advérbio de negação, e τόπος, 'lugar' . Assim, utopia significa 'lugar nenhum', e distopia significa 'lugar ruim

Seria a distopia uma doutrina ou um sistema não ideal?

O fato é que de uns anos para cá  houve uma enxurrada de livros no mercado mundial, que se encaixam na chamada ficção distópico e ai nos perguntamos, por quê? A literatura é uma arte que vem no borde da sociedade, dos acontecimentos sociais que perfazem o mundo. Será por isso? Quando vários autores começam a escrever utilizando um mesmo tema recorrente é por modismo ou há um nexo de reflexo do social?; porque a ficção pode ficar próxima ou distante do reino da experiência humana real.

Então, no âmbito da ficção percebemos histórias  que se apropriam deste conceito, para criarem narrativas de cunho distópico, não propriamente o conceito em si, mas as principais nuances que este conceito pode expor. Tal tema  pode se relacionar em vários estágios: político, político-social, pós-apocalíptico, meio ambiente, etc. Abaixo, segue alguns dos livros já publicados pelo mundo apoiado neste conceito.


Jogos Vorazes é a trilogia mais aclamada do momento, pois nela temos uma visão distópica social e política. Os desníveis sociais relatados nesta narrativa dão uma noção do que acontece em muitos lugares do mundo. Tendo, como pano de fundo um Estados Unidos destruídos por guerras urbanas, e que não existe mais como nação.




Delirio é o primeiro livro da trilogia distópica da autora estadunidense Lauren Oliver. Aqui, percebemos a distopia a nível social, no sentido em que a sociedade localizou o amor e os sintomas da paixão como uma doença passível de cura.














Caminhos de Sangue - Dustlands: Livro 1, trata-se de um enredo pós-apocalíptico. Percebe-se nuances da distopia social, política, e relações com o meio-ambiente. Apesar de alguns críticos terem relacionado este livro com Jogos Vorazes, é interessante dizer que Caminhos de sangue vai além.












A distopia é um conceito vasto, com várias vertentes. Há muito que entender e discutir. O válido é ler e relacionar com o que se vive. Há outras narrativas em que podemos reconhecer este tipo de ficção.

Referências Bibliográficas:

COUTINHO,Afrânio.Notas de Teoria Literária. RJ- Petrópolis:Editora Vozes. 2008
JACOBY, Russell. Imagem Imperfeita: Pensamento Utópico para uma Época Antiutópica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.






2 comentários :

  1. em breve vou comprar em chamas e a esperança hehe

    ResponderExcluir
  2. BANALIDADE

    Sob a mira de um revolver
    A vida testemunha
    Seus últimos instantes.
    O gatilho dispara,
    Enquanto um corpo em câmera lenta,
    Despenca sobre uma poça de estatística.

    (Agamenon Troyan)

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique