Mas, o que é um leitor crítico?

terça-feira, 26 de junho de 2012


Um outro dia, em uma troca de mensagem no Facebook, estava conversando com a escritora Adriana Vargas e ela me disse que uma pessoa falou diretamente para ela que não leria os seus livros porque não ia com a sua cara. Interessante isso, ou no mínimo curioso. Ora quantos autores conhecemos pela "cara"?  E ai me veio a cabeça a expressão leitor acrítico, porque com certeza essa pessoa não tem nenhuma capacidade de crítica ou discernimento, pode ter certeza.

Mas, o que é um leitor crítico?

Pode-se dizer que: o leitor crítico é aquele que vai além do título e da capa de um livro. Sempre lê a sinopse, porém é uma ou duas palavras que contém nela que chama-lhe atenção. Ao folhear o livro ele encontra trechos que o fazem pensar naquela leitura como um desafio que tem que superar. Quase sempre o leitor crítico não se prende ao nome do autor, é verdade que o título sempre vai dizer algo mais a ele. Seja num texto verbal ou não verbal, ele sempre se colocará em alerta, não aceitando aquilo como uma verdade. E mesmo nos textos de ficção, ele sabe que o que está ali é apoiado no real, no sentido do real. Ele lê nas entrelinhas. Ele sabe que há pistas que o transportam para além do texto.

Não se iluda, mesmo em uma leitura de entretenimento, quando o leitor é crítico ele é capaz até de refletir sobre o porquê o autor terminou a história de um jeito e não de outro que parecia mais óbvio, mais adequado. Porque o leitor crítico sabe que nenhum texto é neutro, sabe que todo texto é criado com alguma intenção. É para entreter, é para relaxar, sim, mas sempre há  um algo a mais, além do texto. Exemplos: Por que será que nos últimos tempos temos lido uma profusão  de textos calcados no conceito de distopia? Uns de formas bem sutis e outros muito mais explícitos. O leitor crítico será capaz de entender nestes tipos de textos o reflexo da própria sociedade em que vivemos.

 Este leitor encontrará sentido nas pausas, na forma de pontuar do autor, no uso de uma determina palavra e   não de outra. O contexto sempre será algo que aguçará a atenção deste leitor. Não é a capa, não é o nome  do autor que fará este tipo de leitor ler um livro, pois ele sempre considerará um desafio, já que o leitor   crítico jamais criticará sem ler.

Abaixo deixou a vocês uma compilação do decálogo do leitor feito por Alberto Mussa1:

  1. Nunca leia por hábito: um livro não é uma escova de dentes. Leia por vício, leia por dependência química. A literatura é a possibilidade de viver vidas múltiplas, em algumas horas.(...)
  2. (...) Comece a ler cedo, leia clássicos para que você saiba discernir o que é bom e o que é ruim. Porém em minha opinião não leia somente eles. Porque inteligência e bom senso na leitura não tem só haver com ler os clássicos.;
  3.  Se uma leitura exige vocabulário de você, não leia sem dicionário, mas se isso não for possível tente marcar as palavras;
  4.  Se você ler um livro por mês, dos 16 aos 75 anos você terá lido 720 livros em sua vida, e por ai vai (...)
  5.  Faça do livro um objeto pessoal, um objeto íntimo(...)
  6.  Não se deixe levar pelo complexo de vira- lata. Leia muito, muito e nunca, nunca se esqueça da literatura brasileira(...)
  7. Na natureza, são as espécies muito adaptadas ao próprio hábitat que tendem mais rapidamente à extinção. Privilegie a literatura brasileira, mas faça diversas viagens a outros mundos(...)
  8. Tente evitar a repetição dos mesmos gêneros, dos mesmos temas, dos mesmos estilos, dos mesmos autores. A grande literatura está espalhada por romances, contos, crônicas, poemas e peças de teatro. Nenhum gênero é, em tese, superior a outro(...)
  9.  A vida tem outras coisas muito boas. Por isso, não tenha pena de abandonar pelo meio os livros desinteressantes. O leitor experiente desenvolve a capacidade de perceber logo, em no máximo 30 páginas, se um livro será bom ou mau. Só não diga que um livro é ruim antes de ler pelo menos algumas linhas: nada pode ser tão estúpido quanto o preconceito.
  10.  Forme seu próprio cânone. Se não gostar de um clássico, não se sinta menos inteligente. Não se intimide quando um especialista diz que determinado autor é um gênio, e que o livro do gênio é historicamente fundamental. O fato de uma obra ser ou não importante é problema que tange a críticos; talvez a escritores. Não leve nenhum deles a sério; não leve a literatura a sério; não leve a vida a sério. E faça o seu próprio decálogo: neste momento, você será um leitor.


As citações 9 e 10, eu coloquei na íntegra porque são elas em verdade que resumem a faceta de um verdadeiro leitor crítico. Ele não é um crítico literário, porém sabe exatamente o que ele quer ler ou não. Não somente, pela capa, pelo nome do autor, mas sim  porque um livro sempre será um livro.


Você encontra o decálogo original neste endereço: 
Leia-o
É para você? O que é um leitor crítico?


1.Sobre Alberto Mussa (Rio de Janeiro, 1961) é um escritor brasileiro.


Sua proposta é fundir a tradição narrativa ocidental aos relatos mitológicos de outras culturas, como a afro-brasileira, a da Arábia pré-islâmica e a do Brasil indígena. Suas obras foram publicadas na Argentina, Cuba, Portugal, Itália, França, Inglaterra, Romênia, Turquia, Espanha e Egito-Wikipédia


7 comentários :

  1. Um leitor crítico é aquele que lê em sinceridade, que não olha para o seu próprio gosto (a história é boa porque eu gosto de anjos, vampiros, etc) e sim para a construção do texto, o desenrolar da história, os pontos altos e baixos.
    Bem, isso é apenas um complemento.

    Agora, sobre a notícia que deu início ao post... Que coisa mais sem sentido não gostar dos livros por causa da pessoa o_O Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ver!
    Parabéns pela postagem. Que preconceito que certas pessoas tem não é?
    Um Beijo*

    http://luahmelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Quando leio um livro, a primeira coisa que faço é interagir com a história que está sendo narrada. Se eu for parar e pensar no autor a cada linha, aquele mundo vai perder um pouco o sentido e a leitura vai se transformar numa análise. Por esse motivo, dificilmente eu leio um livro apenas uma vez. Não ir com a cara do autor? E julgar um livro dessa forma? Que bom que nem todos os leitores são assim!

    ResponderExcluir
  4. Olá Vê!
    Adorei o texto, muito esclarecedor e escrito com propriedade.
    Como autor, também temos um exercício que eu sempre pratico, escrever sobre alguém que você não gosta, duas laudas falando somente elogios e qualidades desta pessoa; isso, exercita o autor a também se neutralizar na escrita, para não se tornar um autor com uma escrita preconceituosa. Acredito que ser leitor crítico, também, é uma arte, e deve ser desenvolvida este dom de forma imparcial, a não manchar a análise que você fará dessa eu daquela leitura. Quanto a não ir com a minha cara, rsss, eu não tenho nada a dizer, pois jamais, em tempo algum, falei com esta leitora, mas... são ossos do ofício. Um grande abraço para você, que sempre fora preocupada com o melhor desenvolvimento possível de nossa literatura nacional. Obrigada por tudo.
    Abraços.
    Adriana Vargas

    ResponderExcluir
  5. Adorei a postagem.
    Achei o decálogo perfeito.
    Se julgar livros pela capa já era algo legal de se fazer,imagina julgar o livro pelo autor. Logico que pelo autor você sabe um pouco mais sobre a obra.Se você conhece modo do autor escrever, você saberá se a historia terá muitas descrições das coisas,se haverá muitos dialogos ou não. Mas julgar uma obra de acordo com sua afinidade ou nao com o autor deveria ser crime punível por lei.

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que são textos assim, sem compromisso, sem a necssidade de atualizar postagens ou publicar resenhas que fazem um bom blog.

    Pra mim, leitor crítico é aquele que recebe tudo, todas as possibilidades e impossibilidades. Não toma nada como verdade, mas está sempre atento a todos os aspectos e sempre sabe sobre o que todos estão falando, absorvendo todas as informações possíveis. Ele sabe debater, sabe contrapor argumentos e derrubar teorias, mas apenas isso. Não acredito em formular teorias, não acredito que alguém chegue a uma verdade absoluta para nada. Basimente você está lá para fazer as pessoas enchergarem: Você não está certo!

    Sei que isso soa meio sofista, mas é o que eu acredito ser um leitor crítico.

    ResponderExcluir
  7. Uma pessoa que diz que não vai ler o livro porque não foi com "a cara do escritor", é apenas uma desculpa para não revelar que não sabe ler ou interpretar um texto.

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique