E aí, companheiros? Afinal, qual a finalidade dos blogs literários?

sexta-feira, 2 de março de 2012


Nos últimos dias, nós blogueiros literários fomos de certa forma "achincalhados"!? É, desculpem a palavra. Na semana passada, uma reportagem que foi publicada em um site no início de janeiro, veio "à tona" e gerou uma grande polêmica entre os blogs literários. Até porque a senhora, autora desta matéria citou alguns blogs conhecidos de todos que frequentam a blogsfera. Então pensei, ora esta senhora pode até ter razão em alguns mínimos pontos, mas nem por isso devemos nos calar. O que creio é que devemos questionar, discutir e observar que papel temos, qual é o lugar que ocupamos. Ao meu ver e creio que é partilhado por muitos blogueiros, os blogs literários têm feito muita diferença. Não importante se o conteúdo é de origem de crítica literária ou totalmente voltado para a literatura de entretenimento. O que realmente faz a diferença é que nos últimos cinco anos, muitas pessoas que não liam ou pouco liam começaram a ter atitudes diferentes frente à leitura.

Vivemos num país emergente que não lê ou pouco lê; não temos um política mínima para o livro,  os custos são absursos e se pensarmos na literatura nacional nem se fala. Da maioria dos autores brasileiros atuais,– e justamente a falta dessa política faz um grande divisor de águas – não compramos um  livro por menos de quarenta reais. Certo, concordo que temos vários autores brasileiros dos chamados clássicos em domínio público, mas eu tenho que concordar com à afirmação do escritor Luís Eduardo Matta,–  um dos pioneiros e principais nomes do thriller não-policial no Brasil – Não temos no Brasil uma tradição de literatura de entretenimento. A literatura brasileira é extraordinária, mas muito sofisticada. Com isso, os leitores comuns acabaram migrando em massa para a literatura estrangeira. Eu pergunto: será que nós, brasileiros, somos incapazes de escrever como Danielle Steel, Sidney Sheldon ou Dan Brown? Escrever boa ficção de entretenimento é difícil, mas os brasileiros podem fazê-lo muito bem1


A senhora que polemizou a utilidade dos blogs disse que nós só damos valor a lixo, que não podíamos ser chamados de "blog literário". Mas, por quê? Respondo. Ela crê que só pode ser considerado literatura os clássicos, sejam eles nacionais ou internacionais. Porém, ela precisa perceber que o tempo passa, atitudes e preferências mudam. Na escola começamos a conhecer "literatura" de maneira equivocada, não nos é ensinado a gostarmos dos livros e lê-los,– sejam clássicos ou não – com prazer; literatura é uma arte, e como todas as artes deve primeiramente deleitar seu apreciador. Em primeira instância, não sendo desse modo o que acontece? Passamos a detestar a leitura. Formar um público leitor em nosso país é muito difícil, não impossível. E, graças aos "anjos literários", já existem professores preocupados com mais de que ensinar movimentos literários, empurrando goela abaixo do indivíduo "os verdadeiros clássicos", também privilegiar e proporcionar o prazer da leitura.

Tenho 43 anos, estou concluindo o curso de Letras e me preparando para o Mestrado em Teoria Literária e Literatura Comparada, sou blogueira e acredito no trabalho dos blogs. O que temos é um preconceito muito grande por ai. Eu  leio desde os 6 anos, muito incentivada pela minha mãe que também é uma ótima leitora.  Já li muitos clássicos e muita literatura "lixo" sim. Cada  livro que leio me ensina algo de diferente, seja ele técnico próprio da minha área ou literário em si. 

Daniel Dafoe, Oscar Wilder, Edgar Allan Poe, Jane Austen, Emily Brontë, José de Alencar, Machado de Assis, Érico Veríssimo, Eça de Queiroz, Fernando Pessoa, entre tantos outros, podem e devem muito bem ficar ao lado J.K.Rowling, L.J.Smith, J.R.Ward, Lena Valenti, Adriana Vargas, Lhaisa Andria, Maurício Gomyde, Adriana Falcão, etc. Cada um destes irá te oferecer um mundo de possibilidades, e ampliar sua visão de mundo. As drogas, as más companhias, o preconceito sexual ... É melhor termos hoje, um jovem com um livro – seja ele qual for – na mão, de que o perdermos para qualquer destas insanidades citadas.

A leitura é um prazer indiscutível.

Sempre imaginei que o paraíso era algum tipo de biblioteca.
Jorge Luis Borges


1. http://portalliteral.terra.com.br/artigos/luis-eduardo-matta-debate-literatura-e-entretenimento-na-xiv-bienal-do-rj

Observação: Cada um pensa e age como quiser se houver interesse leia AQUI a matéria que causou polêmica.

7 comentários :

  1. Adorei o texto! Compartilhamos do mesmo ideal!
    A pessoa que escreveu "o texto polemico" é no mínimo uma pessoa que se prima pelo preconceito. Ora, desde que alguém considere "um livro ruim" como bom, logicamente, ele deixa de ser "ruim". Nossos clássicos são maravilhosos, contudo eles não são suficientes para abarcar a sociedade conteporânea! Quando não se tem competencia pra Fazer, fala-se mal1

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?
    Não sabia dessa notícia, mas to procurando saber!
    Muito bom o post e concordo com você!
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Acabei de ler o tal post polêmico da senhora, e sinceramente como todo extremista só tende a nada...Acho que não se resolve o mundo vetando livros ruins, se resolve o mudando a educação, que esta sim está afundada e sem meios de criar leitores críticos.
    Ninguém chega a ler Machado de Assis sem antes ler mta coisa ruim...acredito que seja uma falha dizer para um adolescente ler livros como da nossa literatura sem o menor preparo. O resultado são pessoas que odeiam literatura brasileira.

    O fato é que esta senhora não vive no Brasil, ou talvez viva na alta sociedade afinal se ela aqui vive vai entender que a falta de educação e maturidade das pessoas não permite que elas se joguem em clássicos tão cedo. Além que nossos clássicos refletem um país do qual quando lemos queremos fugir...esquecer...Logo ter tantos blogs literários é um movimento sadio desde que eles não visem apenas o ganho de livros, pois cedo ou tarde tds eles se de fato amarem o livros vão querer não só ler os clássicos mas tb ler sobre a literatura em si...

    Meu tcc foi sobre jovens adultos e romances fantásticos, e posso dizer sem medo que estes ditos livros ruins que ela diz ajudam e muito uma geração que em nada é ajudada quanto ao seu pensamento crítico...

    Para não me alongar mais gostei do seu post =]

    Miquilissss
    Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
  4. Pena, a matéria já foi retirada da web, vou morrer na curiosidade de ler.

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto.
    Aprendi a não julgar os livros, leio desde que me entendo por gente já li muita coisa q considero lixo, mas já li coisas maravilhosas. A única pessoa que pode dizer se um livro é bom ou não é o próprio leitor e ninguém mais, cada livro vai agir de forma diferente nas pessoas sem esquecer o fator idade, tenho uma irmã de 13 anos que só lê livros de adolescente estilo diário, ela achou Machado de Assis um "saco" e com razão quando li Machado de Assis com 12 anos também achei chato, mas hoje me fascino com ele. Como disse meu queridíssimo Ranganathan: Todo leitor tem seu livro e Todo livro tem seu leitor.

    ResponderExcluir
  6. Minha pesquisa no mestrado está ganhando um novo rumo devido aos blogs. A maioria das narrativas hiperficcionais são postadas em blogs (pelo que pesquisei até agora). O blog é sim muito importante.

    ResponderExcluir
  7. Pena que foi retirada da web, ia fazer meu trabalho de análise do discurso sobre isso... snif snif!

    ResponderExcluir

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique