Pandora - DL 2012

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Pandora
Anne Rice
Editora Rocco

Tradução: Adalgisa Campos da Silva
ISBN: 8532509428
Ano: 1998
Páginas: 208

Sinopse:
 O narrador deste romance é o vampiro David Talbot. A história começa no século XXI, tendo como cenário um lotado café parisiense. Lá a belíssima jovem Pandora - de pele de porcelana, olhos topázio e de inteligência incomum - é convidada por David e escrever sua história. Ela nos leva a viajar no tempo e relata, relutante a princípio e depois com incrível paixão, uma vida de mais de 2.000 anos.

Pandora volta à pré-adolescência, quando era uma simples mortal, filha de um rico senador do Império Romano. Nesta época, no palácio de seu pai, ela conhece e se apaixona pelo ainda mortal e extremamente charmoso Marius, numa Roma atemorizada, dominada por César e cercada de conspiradores e assassinos interessados em tomar a cidade.

Vinte anos depois, Pandora foge de Roma e passa a ter sonhos freqüentes com sangue jorrando. Busca um padre para esclarecer seus pesadelos. Numa nova cidade, encontra com Marius, o já poderoso e carismático vampiro. Juntos passam a viver um grande e turbulento amor. Durante séculos, numa intensa batalha entre razão e paixão, os dois travam um declarado e doloroso duelo, até se separarem tragicamente.

Resenha por Thales Ferreira

Pandora é o primeiro livro das Novas Crônicas Vampirescas, começada com Entrevista com o Vampiro em 1976. Neste, como um recomeço, não segue a cronologia. Desta vez, escrito de forma auto-biográfica pela própria vampiresa, ao encontrar-se em um pub com o costumeiro narrador do mundo vampírico, David Talbot, porém já sendo conhecida por sua partipação nas primeiras Crônicas.

A obra conta como, em sua vida humana na Roma antiga, já era independente e poderosa e por motivos políticos teve toda a sua familia assassinada, precisando então fugir para sobreviver. O que a liga à Nosferatia: Marius de Romanus a conheceu assim, humana, gerando entre os dois uma necessidade verdadeira e tendo ele buscado sua companhia após o incidente, tornando-a vampiresa e cuidando dela como uma filha e esposa durante os longos anos em que precisaram viver, mudar, levando consigo "Aqueles que devem ser mantidos" - Akasha e Enkil, os deuses - e descobrindo um mundo novo em suas viagens, um mundo evoluindo com base no que conheceram antes.

Criada e abandonada após inúmeras adversidades, Marius e Pandora se encontram novamente num mundo moderno. Ela com um novo protegido e tendo experiências relevantes na Índia, ele com suas experiências conhecidas nas primeiras Crônicas. Dois Filhos do Milênio, novamente juntos compartilhando seu amor.

Como literata, Rice segue suas figuras de linguagem e tecnicidade, sem acrescentar itens, mantendo a concepção da Nosferatia conhecida. Diz-se que Pandora - muito além de Lestat - tornou-se seu alter-ego recente, após tudo o que passou, na figura da mulher forte e independente.

Em suma, recomendado. Após Pandora, Vitorio - O Vampiro foi lançado e as Novas Crônicas esquecidas, dando lugar às Canções do Serafim - Tempo dos Anjos e De amor e maldade. Logo, Pandora torna-se um clássico que merecidamente precisa ser lido e apreciado.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique