Papel Manteiga para embrulhar segredos - DL 2012

terça-feira, 24 de janeiro de 2012


Cristiane Lisbôa
Editora: Memória Visual

ISBN:9788589617024
Ano:2006
Páginas:101


Sinopse
Este Papel-manteiga não forra as formas, sequer se deixa descansar nela a cobertura do bombom. Este papiro é compatível com a língua, a física e a falada, pode-se embrulhar nele sabores factíveis e ficcionais.
Livros  que receitam são tão íntimos quanto o amor.
Receitas são letras e não o bolo em si, a bandeja. Porque palavras se transformam em bolo se você quiser. Eis um romance permeado por receitas até para quem não tem fogão. Cozinhe e faça a sesta, uma vez que as cartas/capítulos deste romance levam o leitor ao sombreiro que a boa literatura traz aos bons pratos.
Ingredientes unidos por Tatiana Damberg, em alquímica sabedoria, encontram seu cozimento nas graças de Cristiane Lisbôa, que faz literatura até com miolo de pão.
A forma como se escolhe ingredientes, como se perfuma as panelas e se deixa cozer as carnes foi, é, e sempre será misteriosa para quem a faz, imagine para quem a lê. Tem em mãos um romance epistolar, receitas solares e madrigais. Alcance uma poltrona e dispense o guardanapo. Ninguém está olhando.
Andréa del Fuego

Resenha por Ver Sobreira

Oi, Índios

Este é meu segundo livro do DL-2012, e é um dos livros mais curiosos que já li em minha vida. Cristiane Lisbôa, com a ajuda de Tatiane Damberg, autora do outro livro que li e segundo ela mesma é gastrônoma por vocação, dá vida as receitas que complementam e dão força as palavras das cartas escritas pela personagem Antônia para sua bisavó.

A sinopse não é uma sinopse, é a orelha do livro feita por Andréa del Fuego, – escritora brasileira vencedora do Prêmio José Saramago 2011 – e ela dá um breve tom do que encontraremos neste livro. Reunindo cartas e receitas espetaculares Papel manteiga para embrulhar segredos é um convite a se deliciar tanto com a leitura, bem como as receitas. Por quê? Porque nas cartas encontramos as angústias, limitações, frustrações, alegrias e descobertas da personagem Antônia. E nas receitas? Só falta realizá-las.


Não sabemos em que lugar ela esta, mas pelas descrições parece ser um pequeno povoado em algum cantinho da Europa ou não, em qualquer lugar do mapa como a personagem relata. A cada nova receita aprendida, a personagem escreve uma carta  para sua bisavó que parece saber e entender a decisão dela de se afastar de todos e temos também a senhorita Virgínia que é responsável por manter Antônia com o "pé na realidade".

Ao longo do livro, que é mais composto de receitas salgadas ou cartas salgadas do que doces, e talvez  esteja refletindo o estado de ânimo de Antônia, ela vai superando algo ruim que está dentro dela. Sempre em contato com a bisavó aos poucos descobre, quem sabe, um mundo desconhecido através das "cartas culinárias".

O livro é interessantíssimo. Mais uma vez demonstra a relação do ser humano com a comida, e que a mesma  transparece o nosso estado de espírito. É um livro de receita para a felicidade, mas principalmente uma ficção literária das melhores. A personagem redescobre a si mesmo e também pode ser o mesmo para nós. Cristiane Lisbôa fez um trabalho primoroso de ficção!? ou de auto-reflexão, não temos como saber.

Por fim com afirmar Andréa del Fuego, (...) Alcance uma poltrona e dispense o guardanapo. Ninguém está olhando(...), pois as receitas são de babar ou como diz a sabedoria popular de comer rezando, e as cartas de Antônia uma revelação da personalidade humana.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique