Tempo dos Anjos

sábado, 8 de outubro de 2011

Angel Time
Anne Rice
Editora Rocco

Tradução: Alexandre D'Elia
ISBN 13: 9788532526106
Páginas: 279

Sinopse
Existe salvação para quem perdeu a fé e cometeu pecados inimagináveis? Esse é o tema que conduz Tempo dos anjos, primeiro livro de uma nova trilogia de Anne Rice, autora com mais de 100 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Desta vez, a autora revisita o universo dos vampiros que a consagrou para falar de amor e redenção, traição e lealdade, numa saga com anjos nada angelicais, em plena Inglaterra da Idade Média.

Na trama, Lucky, a Raposa, é um assassino de aluguel que, há exatos dez anos, presta serviços para uma misteriosa figura a quem chama de O Homem Certo. Procurado no mundo inteiro e conhecido por matar suas vítimas usando apenas uma seringa com veneno, ele vive uma existência aparentemente pacata entre um crime e outro: toca alaúde, sua grande paixão, e piano e se dedica com fervor aos livros de História. Mas, por trás dessa fachada calculada e fria, existe um atormentado jovem de 28 anos que um dia sonhou seguir a vida religiosa e visita pequenas capelas da Califórnia, onde discute com um Deus no qual não acredita mais(....). Diante dessa oportunidade de redenção, Lucky, agora usando seu verdadeiro nome, Toby O’Dare, é enviado por Malchiah à Inglaterra do século XIII. Em uma época onde os judeus viviam sob risco permanente, sua missão envolve perigos que ameaçam não só sua vida, mas a de uma comunidade inteira.

Resenha por Lean Lioncourt
"No presente, uma alma sem alma. No passado histórico, a esperança da redenção. No tempo dos anjos, uma viagem em busca de conciliação."

Retomando à literatura depois de algum tempo, Madame Rice começa neste livro uma nova saga com novos interessantes personagens, eliminando completamente os vestígios vampirescos que a consagraram e, talvez com a continuidade do termo religioso, tentando alcançar uma nova classe de leitores. Mesclando personagens reais e fictícios1, Rice coloca um homem comum à mercê do Deus-Uno em uma história com tons policiais e até categorizado como auto-ajuda. Conspirações, realizações, arrependimentos, amores fraternos e amizades além-tempo são o prato principal da obra.

Confesso eu, amante assíduo da Mestra, que não me encantei. Talvez pelo fato de conhecer – ouso dizer - profundamente sua obra, esperava algo diferente. Logo, vi que a sensualidade e a ousadia realmente foram descartadas do contexto de seus escritos, desde que se atou à inspirações documentais e religiosas após sua experiência pessoal recente, que todos conhecemos2. O que não falta, no entanto, é a exaltação da Unidade Divina como sempre, trabalhada no pecador e seu arrependimento, gerando automaticamente sua dívida para com o mundo e para com o que ele tirou do mundo. O livro é exatamente isso, a narrativa de um assassino que agora, servindo a um anjo, tenta consertar seus delitos ajudando pessoas em tempos históricos aleatórios e revendo seus conceitos sobre a necessidade humana da Fé. É um conceito, ora bem visível, ora perdido nos meandros da história.

O modo de expressão de Madame Rice não mudou, mesmo que as intenções sim, pois por exemplo em as Crônicas Vampirescas, termos sexuais eram usados com frequência assim como inter-relações e sempre, a evidência nas opções sexuais (principalmente entre seus vampiros bissexuais sedentos por sangue e no seu frisson sensual). Já nesta obra, baseada em linguajar característico religioso (católico e judeu), estes termos ou ações não são consistentes. Não quero aqui traçar nenhum paralelo com as obras anteriores, mas sei que de certa forma é inevitável. Em Tempo dos Anjos e na obra já lançada que o segue,  Crônicas das Canções do Serafim– De amor e maldade , parece que Rice seguirá um novo caminho de escrita. Talvez sua intenção seja voltar ao sacrossanto e inspirar as pessoas em sua nova Fé ou simplesmente aproveitar fatos históricos relacionados num novo romance-policial-sobrenatural.

Na psiquê, acredito que não mudará muito. Continuará com os exemplos da obra tentar estimular o leitor à uma conversão literária, principalmente aqueles acostumados com as anteriores. Ela, com seu personagem, talvez tenha tentado reforçar o velho adágio que diz 'que nunca estamos realmente no fundo do poço até não ter mais como cavar' porém que 'nunca é tarde demais para consertar seus próprios atos, indiferentes do quanto eles tenham feito o mal'. Nisso, talvez, a história esteja se desenrolando como devia.

De antemão recomendo a obra, para se conhecer uma Anne Rice nova, remoldada, pessoal. E continuar a ler as Crônicas e ver até onde o anjo Malchiah nos levará desta vez como personagem principal.
__________
(1) No final do livro, Madame Rice revela que sua inspiração deriva-se de documentos que teve acesso e claro, aos fatos que historicamente são comprovados com a implacável perseguição aos judeus na época pré e per-medieval e ate mais recente. Os livros são propriedade do Vaticano e encontram-se sob sua custódia. Eu pessoalmente há algum tempo tive acesso a algumas destas obras como as The Jews of Medieval Norwich (de V. D. Lipman), The Angels (Frei Pascal Parente) e A History of the Jews in England (Cecil Roth) entre outros, que serviram de base.

(2) Em 2005, seu marido Stan Rice falece e ela promete não mais escrever sobre vampiros e seres fantásticos. No mesmo ano ela lança Christ The Lord: Out of Egypt para encerrar de vez o tema e começar em outro.

Para bibliografia
RICE, Anne. Tempo dos Anjos. Rio de Janeiro: Rocco, 2009.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

A Tribo Participa

Get your own free Blogoversary button!

PUBLICIDADE


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tribo Apoia

Top Comentaristas

Widget by: Code Box

Clique